Header AD

Repúdio

O Sindicato dos Jornalistas do Amapá se manifesta sobre a atitude da Assembléia Legislativa em relação ao jornalista Abinoan Santiago, do G1/AP

Repúdio

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amapá – Sindjor/AP via Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj, bem como toda a categoria – vem a público repudiar a nota da Assembleia Legislativa do Amapá – Alap publicada nas redes sociais e assinada pelo Departamento de Comunicação – Decom daquela casa de leis, contra o jornalista Abinoan Santiago, considerando que este teria agido de maneira desrespeitosa quando entrevistava o deputado estadual Moisés Souza.

A referida nota afirma que o profissional, quando cobria a coletiva de imprensa sobre a posse dos deputados estaduais pelo Portal G1, estaria ali como um “militante político travestido de repórter”, pelo fato do qualificado e respeitado jornalista também desenvolver suas atividades profissionais na Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Macapá – PMM.

As perguntas feitas pelo jornalista Abinoan Santiago ao deputado estadual Moisés Souza – “Deputado, o senhor falou em oxigenação de poder. Então seria contraditório o senhor se candidatar mais uma vez à presidência?”; e – “Mesmo não sendo presidente, como membro do plenário, o senhor pretende propor controle de gastos?”, acabou provocando uma reação inesperada do parlamentar que passou a ofender de maneira verbal, além de desqualificar o jornalista em público.

O Sindjor-AP e a Fenaj condenam veementemente a atitude do deputado estadual Moisés Souza e a nota da Alap assinada pela Decom contra o jornalista que estava em pleno exercício legal da profissão em coletiva de imprensa. Independente de partido político, o jornalista oferece serviço especializado que contribui para a sociedade formar a sua própria opinião sobre os assuntos de interesse público.

O Sindjor-AP e a Fenaj, alicerçados na lei maior que rege a categoria, consideram que o jornalista Abinoan Santiago não feriu o Código de Ética do Jornalismo. O Portal G1 vem se destacando pela excelência no profissionalismo, credibilidade e por reunir uma equipe jovem e competente.

A nota da Alap para o Sindjor-AP e para a Fenaj é um ato grave que demonstra a intolerância e a incapacidade de convivência harmoniosa entre membros daquela casa de leis e a imprensa em geral. A atitude do deputado estadual Moisés Souza fere o direito constitucional da liberdade de imprensa. O Sindjor/AP via Fenaj, bem como os jornalistas, se solidarizam com o profissional ora desrespeitado pela postura autoritária e antidemocrática da Alap e da Decom.

O Sindicato e a Fenaj condenam toda forma de cerceamento da liberdade de imprensa e expressão, exigindo providência por parte dos Ministérios Públicos Estadual e Federal. O Sindjor já deu ciência a todo Brasil, por meio da Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj, o lamentável episódio que nos remete a período da ditadura em pleno século XXI.

Não há democracia sem liberdade de imprensa e não há liberdade de imprensa sem jornalistas.
Macapá(AP), 5 de fevereiro de 2015.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amapá-Sindjor-AP VIA
Federação Nacional dos Jornalistas-Fenaj
__
Repúdio Repúdio Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, fevereiro 05, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD