Header AD

Repúdio

O Sindicato dos Jornalistas do Amapá se manifesta sobre a atitude da Assembléia Legislativa em relação ao jornalista Abinoan Santiago, do G1/AP

Repúdio

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amapá – Sindjor/AP via Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj, bem como toda a categoria – vem a público repudiar a nota da Assembleia Legislativa do Amapá – Alap publicada nas redes sociais e assinada pelo Departamento de Comunicação – Decom daquela casa de leis, contra o jornalista Abinoan Santiago, considerando que este teria agido de maneira desrespeitosa quando entrevistava o deputado estadual Moisés Souza.

A referida nota afirma que o profissional, quando cobria a coletiva de imprensa sobre a posse dos deputados estaduais pelo Portal G1, estaria ali como um “militante político travestido de repórter”, pelo fato do qualificado e respeitado jornalista também desenvolver suas atividades profissionais na Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Macapá – PMM.

As perguntas feitas pelo jornalista Abinoan Santiago ao deputado estadual Moisés Souza – “Deputado, o senhor falou em oxigenação de poder. Então seria contraditório o senhor se candidatar mais uma vez à presidência?”; e – “Mesmo não sendo presidente, como membro do plenário, o senhor pretende propor controle de gastos?”, acabou provocando uma reação inesperada do parlamentar que passou a ofender de maneira verbal, além de desqualificar o jornalista em público.

O Sindjor-AP e a Fenaj condenam veementemente a atitude do deputado estadual Moisés Souza e a nota da Alap assinada pela Decom contra o jornalista que estava em pleno exercício legal da profissão em coletiva de imprensa. Independente de partido político, o jornalista oferece serviço especializado que contribui para a sociedade formar a sua própria opinião sobre os assuntos de interesse público.

O Sindjor-AP e a Fenaj, alicerçados na lei maior que rege a categoria, consideram que o jornalista Abinoan Santiago não feriu o Código de Ética do Jornalismo. O Portal G1 vem se destacando pela excelência no profissionalismo, credibilidade e por reunir uma equipe jovem e competente.

A nota da Alap para o Sindjor-AP e para a Fenaj é um ato grave que demonstra a intolerância e a incapacidade de convivência harmoniosa entre membros daquela casa de leis e a imprensa em geral. A atitude do deputado estadual Moisés Souza fere o direito constitucional da liberdade de imprensa. O Sindjor/AP via Fenaj, bem como os jornalistas, se solidarizam com o profissional ora desrespeitado pela postura autoritária e antidemocrática da Alap e da Decom.

O Sindicato e a Fenaj condenam toda forma de cerceamento da liberdade de imprensa e expressão, exigindo providência por parte dos Ministérios Públicos Estadual e Federal. O Sindjor já deu ciência a todo Brasil, por meio da Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj, o lamentável episódio que nos remete a período da ditadura em pleno século XXI.

Não há democracia sem liberdade de imprensa e não há liberdade de imprensa sem jornalistas.
Macapá(AP), 5 de fevereiro de 2015.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amapá-Sindjor-AP VIA
Federação Nacional dos Jornalistas-Fenaj
__
Repúdio Repúdio Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, fevereiro 05, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD