Header AD

Aumento salarial: posicionamento oposição versus governo

Sobre o aumento salarial dos cargos de governador, deputados, secretários e comissionados da administração pública

Oposição/governo

Posicionamento da oposição através do ex-governador Camilo Capiberibe via twitter (@CamiloPSB)

“Ou simplesmente assume a responsabilidade de explicar o inexplicável que é se conceder aumento enquanto diz haver grave crise financeira.”

“Eu poderia ter usado o mesmo argumento e aumentado para R$ 27 mil. Se eu congelei lá atrás o atual pode fazer hoje. É uma simples decisão.”

“Não apliquei o teto salarial no vencimento de governador. Congelei em 24 mil (que poderia ter sido reajustado), por decisão política.”

“Governador do RS e da PB recusaram a insensatez de receber elevados reajustes salariais em momentos de aguda crise $. É o que o AP espera.”

“Acho justo em tempos de crise cortar funções dos militares, aumentar o salário do governador, do vice e dos secretários de Estado #sqn [só que não]”.

Posicionamento do governo do estado via blog da Alcinéa Cavalcante

O que diz a Seplan sobre o aumento do salário do governador

Sobre o aumento dos salários do governador (de R$ 24 mil para R$ 30.471,00),  do vice-governador (de R$ 16 mil para R$ 28.310,00 mil)  e  dos secretários de Estado (de R$ 8.982,00 para R$ 14.900,00),  o secretário de estado do Planejamento, Antônio Telles, justifica  que servidores de carreiras vinculadas ao teto constitucional estariam ganhando mais que o governador. Entre estes servidores estão  os procuradores do Estado e fiscais da fazenda.
Esse, segundo ele, foi o motivo principal do aumento. Ele diz também que o reajuste foi feito com base na inflação. “Se levarmos em consideração o salário base de governador de 2011, chegaríamos a R$ 30.312,00. Uma diferença muito pequena em relação ao aprovado.”
Quanto ao salário de secretários de Estado – que pulou de R$ 8.982,00 para R$ 14.900,00 – ele ressalta que os vencimentos de secretários  não eram reajustados desde 2006 e que mesmo com esse aumento de 67%  um secretário de estado no Amapá continuará ganhando menos do que de outros estados com características semelhantes do Amapá. Como exemplo ele cita o Acre e Roraima, onde o salário fica em torno de R$ 20 mil.
A lei 1872, de 21 de janeiro de 2015, que concede estes reajustes, deve ser publicada ainda hoje no Diário Oficial do Estado.
__
Aumento salarial: posicionamento oposição versus governo Aumento salarial: posicionamento oposição versus governo Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, janeiro 29, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD