Header AD

Aumento salarial: posicionamento oposição versus governo

Sobre o aumento salarial dos cargos de governador, deputados, secretários e comissionados da administração pública

Oposição/governo

Posicionamento da oposição através do ex-governador Camilo Capiberibe via twitter (@CamiloPSB)

“Ou simplesmente assume a responsabilidade de explicar o inexplicável que é se conceder aumento enquanto diz haver grave crise financeira.”

“Eu poderia ter usado o mesmo argumento e aumentado para R$ 27 mil. Se eu congelei lá atrás o atual pode fazer hoje. É uma simples decisão.”

“Não apliquei o teto salarial no vencimento de governador. Congelei em 24 mil (que poderia ter sido reajustado), por decisão política.”

“Governador do RS e da PB recusaram a insensatez de receber elevados reajustes salariais em momentos de aguda crise $. É o que o AP espera.”

“Acho justo em tempos de crise cortar funções dos militares, aumentar o salário do governador, do vice e dos secretários de Estado #sqn [só que não]”.

Posicionamento do governo do estado via blog da Alcinéa Cavalcante

O que diz a Seplan sobre o aumento do salário do governador

Sobre o aumento dos salários do governador (de R$ 24 mil para R$ 30.471,00),  do vice-governador (de R$ 16 mil para R$ 28.310,00 mil)  e  dos secretários de Estado (de R$ 8.982,00 para R$ 14.900,00),  o secretário de estado do Planejamento, Antônio Telles, justifica  que servidores de carreiras vinculadas ao teto constitucional estariam ganhando mais que o governador. Entre estes servidores estão  os procuradores do Estado e fiscais da fazenda.
Esse, segundo ele, foi o motivo principal do aumento. Ele diz também que o reajuste foi feito com base na inflação. “Se levarmos em consideração o salário base de governador de 2011, chegaríamos a R$ 30.312,00. Uma diferença muito pequena em relação ao aprovado.”
Quanto ao salário de secretários de Estado – que pulou de R$ 8.982,00 para R$ 14.900,00 – ele ressalta que os vencimentos de secretários  não eram reajustados desde 2006 e que mesmo com esse aumento de 67%  um secretário de estado no Amapá continuará ganhando menos do que de outros estados com características semelhantes do Amapá. Como exemplo ele cita o Acre e Roraima, onde o salário fica em torno de R$ 20 mil.
A lei 1872, de 21 de janeiro de 2015, que concede estes reajustes, deve ser publicada ainda hoje no Diário Oficial do Estado.
__
Aumento salarial: posicionamento oposição versus governo Aumento salarial: posicionamento oposição versus governo Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, janeiro 29, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD