Header AD

Início da Transição de Governo

Governador Camilo Capiberibe detalha a Waldez, em audiência, a situação financeira do Estado

Da Redação - Agência Amapá 

No encontro, o chefe do Executivo antecipou informações pertinentes ao processo de transição e expôs a situação econômica e financeira dos programas desenvolvidos pela atual gestão

Chefe do Executivo recebeu o governador eleito no Palácio do Setentrião para tratar de diversos assuntos, entre eles o processo de transição
O governador do Amapá, Camilo Capiberibe, recebeu nesta segunda-feira, 10, o governador eleito, Waldez Góes, para tratar de diversos assuntos, entre eles o processo de transição. Camilo adiantou que o trâmite deverá seguir as normas previstas na Lei Federal de Transição, nomeando as equipes tanto da atual gestão quanto do governo eleito. O processo deve iniciar tão logo sejam publicados os nomes no Diário Oficial do Estado. O encontro aconteceu no Gabinete Civil do Palácio do Setentrião, às 10h.

Em tom diplomático, o governador Camilo afirmou que deixará para a próxima gestão (que assumirá o Executivo a partir de 1º de janeiro de 2015) mais de R$ 1 bilhão já contratado para investimentos. Falou ainda das obras de infraestrutura em diversas áreas que a atual gestão já entregou ou que devem ser inauguradas ainda este ano. "Todas as obras que estão em execução têm recursos garantidos para a sua finalização", enfatizou.


"Até o fim do ano entregaremos a nova maternidade pública, a etapa final do Macapaba II, a estrada AP-070 até a localidade conhecida como 'Paulo', e a Rodovia do Pracuúba", garantiu o governador Camilo. Além dessas obras, a atual gestão assegurou recursos de emendas parlamentares e do PAC/Funasa, este último para investimentos em água e esgoto.

A gestão de Camilo Capiberibe deixa um portfólio de obras realizadas em todo o Amapá, em apenas quatro anos de governo, como a construção ou reforma de 28 escolas, a ponte do Rio Matapi (em andamento), obras na área da saúde, asfaltamentos das rodovias estaduais, todas com recursos garantidos. Camilo também resolveu o entrave da situação energética no Estado, saneando as contas da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) e evitando a caducidade da empresa, cuja dívida, ao assumir o governo, era de R$ 2,8 bilhões.

Em 2010, no segundo mandato do então governador eleito este ano, Waldez Góes, a dívida da CEA com a Eletrobras poderia ser saneada com desconto e isenção de juros, porém o governo da época procrastinou a negociação. A situação foi resolvida em 2012, sendo a dívida renegociada e paga na gestão de Camilo. O valor ficou em cerca de R$ 1,4 bilhão, quitado com recursos provenientes da contratação de crédito junto à Caixa Econômica Federal (CEF).

Com a situação energética solucionada em definitivo, o Amapá irá se integrar ao Sistema Interligado Nacional (SIN) já a partir do dia 15 de dezembro, melhorando o sistema de produção e transmissão de energia elétrica em todo o Estado. Com energia de qualidade, o Amapá abre as portas para o futuro, que agora deverá atrair grandes indústrias para se instalarem na região, gerando riquezas ao Estado e à sua população.

Dívidas do Estado do Amapá recebidas em 2011

Mais de R$ 2,9 bilhões em dívidas foram herdadas pela gestão atual, a maioria saneada nos primeiros dois anos de governo, a exemplo da Amapá Previdência (Amprev), cujo rombo era de R$ 891 milhões. O Estado negociou o débito com o Ministério da Previdência Social e paga em dia o parcelamento. Hoje, o Amapá e o Rio de Janeiro são os dois únicos Estados da Federação que não precisarão fazer aporte previdenciário até 2020, segundo dados da Previdência.

A gestão de Camilo também saldou com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) os empréstimos realizados em 2009 e 2010, referentes ao Programa Emergencial de Financiamento (I e II), no total de R$ 340 milhões, pagos integralmente, o que viabilizou o Estado a captar novas operações de crédito com a instituição financeira.

Depois de regularizada a situação financeira do Estado com o BNDES, o Governo do Amapá pôde captar novamente recursos federais e garantir diversos investimentos em todos os 16 municípios. Em 2014, devem ser pagos quase R$ 140 milhões referentes às novas contratações de crédito:

Serviço da dívida

__

Início da Transição de Governo Início da Transição de Governo Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, novembro 10, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD