Header AD

O Amapá é mais uma vez destaque na imprensa nacional

Imprensa nacional destaca prisão de Waldez Góes em 2010 sob a acusação desvio de dinheiro público

Do portal Amapá 247

Alguns dos principais veículos de comunicação do país destacaram as eleições no Amapá lembrando que o candidato Waldez Góes (PDT), que disputará o segundo turno com o atual governador Camilo Capiberibe (PSB), foi preso em 2010 pela Polícia Federal na operação Mãos Limpas.

No período de 2003 de 2010 quando Waldez governou o Amapá a PF realizou sete operações de combate a corrupção no Governo do Estado prendendo secretários e servidores públicos. Em 2010, na última operação, os federais prenderam o ex-governador Waldez Góes, então candidato ao senado, o governador do Estado na época, Pedro Paulo Dias de Carvalho, a esposa de Waldez, atual deputada estadual Marília Góes, o presidente do TCE, Júlio Miranda e várias pessoas, incluindo secretários do governo do Estado, servidores e empresários.

Assim como a Record News outros jornais, revistas e sites de notícias também destacaram o resultado do pleito e histórico do ex-governador.

Site da revista Veja

O Amapá só vai conhecer seu próximo governador no próximo dia 26. Com 92% da apuração concluída, Waldez Góes (PDT) e o atual governador, Camilo Capiberibe (PSB), tiveram 41,7% e 27,8% dos votos válidos, respectivamente. O candidato Lucas Barreto (PSD) ficou em terceiro, com 14% dos votos válidos no estado.

Waldez Góes é um dos principais aliados do peemedebista José Sarney no Amapá e poderá ser beneficiado pelos altos índices de rejeição de Capiberibe. Em 2010, junto com outros dezessete políticos locais, o candidato do PDT foi preso pela Polícia Federal na Operação Mãos Limpas. Eles eram acusados de integrar uma quadrilha de desvio de dinheiro público do Amapá e da União. Quando foi preso, Góes exercia seu segundo mandato como governador do estado.

Folha de São Paulo e UOL

Góes chegou a ser preso em 2010 sob acusação de desviar R$ 300 milhões quando ocupou o cargo, entre 2003 e 2010. Ele nega a acusação. Como ainda não foi julgado, pôde concorrer este ano.

O pedetista foi preso quando estava licenciado do cargo para disputar uma vaga ao Senado. Junto com ele, foram detidas 17 pessoas --entre elas o vice-governador, Pedro Paulo Dias (PP), que assumiu o posto e concorreu à reeleição.

Ambos foram soltos dez dias depois, mas perderam nas urnas. À época, a operação Mãos Limpas, da Polícia Federal, impulsionou a eleição de Capiberibe --que até então havia sido apenas vereador em Macapá e deputado estadual-- ao governo e de Randolfe Rodrigues (PSOL) ao Senado.

Com 18% de ótimo/bom em sua última avaliação, Capiberibe tem chances reais de não conquistar a reeleição.

Senado Notícias

Nasceu no município de Gurupá, no Pará. Iniciou a vida política em 1994, quando foi eleito ao cargo de deputado estadual. Derrotado na disputa pela Prefeitura de Macapá em 1996 e pelo governo do estado em 1998, conseguiu ser eleito governador em 2002 e reeleito em 2006.
É casado com a deputada estadual Marilia Góes.

Waldez chegou a ser preso em 2010, durante a campanha ao Senado, na Operação Mãos Limpas, da Polícia Federal, devido a denúncias de corrupção durante o governo. Ele se diz vítima de perseguição política
__
O Amapá é mais uma vez destaque na imprensa nacional O Amapá é mais uma vez destaque na imprensa nacional Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, outubro 07, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD