Header AD

Debate na TV Amapá

Camilo 40 vence debate na TV Amapá

TV Amapá
A exemplo do que ocorreu na rádio Diário FM (90.9), Record e Band o debate promovido na noite desta terça-feira, 3-, na TV Amapá, canal 6, foi uma repetição dos ataques ao atual governo e das promessas de ações que já estão sendo executadas pelo atual governo.

O primeiro bloco começou com Camilo fazendo a pergunta e ao candidato Waldez Góes sobre o porquê de não pagar o reajuste concedido de 2,84%. Waldez foi evasivo na resposta e muito menos explicou por qual motivo não repassava o dinheiro dos consignados descontados do servidor público levando o nome de milhares ao SPC e Serasa. Waldez falou de concurso público, mas não disse que em sua gestão contratou menos de mil em quanto que Camilo 40 fez concurso e efetivou quase cinco mil.

Lucas questionou Camilo sobre transporte, dizendo que o Amapá vive um apagão neste setor e fingiu desconhecer as obras que estão sendo executadas neste momento. Camilo explicou que estão sendo pavimentados 210 quilômetros de rodovias, citando a pavimentação dos ramais do Bacabinha e Base Aérea, em Amapá, ramal do Pracuuba, AP-070, que liga a capital aos municípios de Itaubal e Cutias, além da ponte sobre o rio Matapi.

“Além disso, estamos investindo R$ 42 milhões para fazer o rebaixamento do Linhão do Tucuri, para acabar de vez com o problema de energia no Amapá. Ainda neste setor estamos com sete frentes de trabalho de pavimentação em Macapá, e executando a pavimentação de ruas e avenidas de Santana, Oiapoque, Laranjal do Jari e Porto Grande. Parece o candidato Lucas não tem andando pelo interior do Estado”, ironizou Camilo.

No segundo bloco a pergunta foi sobre o setor primário. Camilo falou sobre o Protaf (Programa Territorial da Agricultura Familiar e Floresta), do Pro-Agroindústria, onde o Estado investiu R$ 35 milhões na agricultura familiar. “Todos os esses investimentos vão resultar numa safra recorde de mandioca saindo da produção de 135 mil toneladas para 156 mil e o resultado disso foi a redução do preço da farinha, que chegou a ser cobrado até R$ 10,00 o litro e hoje custa R$ 1,50. Nunca o homem do campo foi tão valorizado como neste governo”, garantiu.

Jorge Amanajás com o objetivo de atacar Camilo insistiu no quesito concurso público. Disse que existem contratos demais no atual governo. “O candidato deve está confundido este com o governo passado. Repito. Efetivamos mais de cinco mil novos servidores públicos e reduzimos os contratos administrativos. Fizemos o que o senhor não fez quando passou seis anos como presidente da Assembleia Legislativa”, retrucou Camilo.

Quando o assunto foi corrupção, principalmente no que se refere ao desvio de merenda escolar, Waldez ficou sem ação. Se limitou a dizer que se eleito não cometeria os erros do passado, que levaram ele e parte do seu secretariado para a cadeia, durante a operação Mãos Limpas, da Polícia Federal em 2010.

Mostrando total desconhecimento ou de forma proposital, Lucas Barreto quis saber o que Camilo fez pela educação. Sobre esse assunto, o 40 disse que pagou todas as progressões à classe tinha direito, deu em três anos reajuste de 27% a categoria.

“Além disso, estamos investindo na formação continuada, oferecendo curso de mestrado para 500 professores, cujo impacto será na melhoria da qualidade do ensino e no próprio salário do educador, construímos 28 escolas e outras 20 estão em fase de construção. Antigamente tinha que trocar os nomes das escolas para homenagear nossos educadores, hoje esse tempo acabou”, informou Camilo.

No que diz respeito à saúde, embora nenhum dos candidatos tenham reconhecido, o 40 está construindo, depois de 60 anos, uma nova maternidade, e novos hospitais em Macapá e Santana, além de Oiapoque que já foi inaugurado. “Estamos também construindo três Unidades de Pronto Atendimento 24 – duas em Macapá e uma Laranjal do Jari – bem como a realização de concurso público para as diversas áreas da saúde”, destacou Camilo.

No final do debate Camilo enfatizou que só existem duas formas de governar. “Ou se governa para o povo e se constrói obras para beneficiar a todos ou se paga parte da imprensa e outros aliados para comprar o silêncio e com isso afundar o Estado, como ocorreu no passado. Nós optamos em governar para o povo, por isso dia 5 de outubro vote 40 para o trabalho continuar”.

ASCOM/CC40
__
Debate na TV Amapá Debate na TV Amapá Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, outubro 01, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD