Header AD

Opinião

O palhaço e o jacamim republicano - por João Silva

Segundo o ex-senador Gilvan Borges, candidato ao Senado pelo PMDB, o ex-prefeito, ex-governador João Capiberibe é o Jacamim I, e o seu filho, atual governador do Estado, Camilo Capiberibe, é o Jacamim II.

O Jacamim ou Jacami é uma ave psifiídea que tem como hábito criar filhos de outros pássaros, registra o moderno dicionário Aurélio.

Mais festejado como galhofeiro que como político, Gilvan quer dizer com isso que João Capiberibe se limitou a terminar obras do seu antecessor, que não fizera obras quando governador, e Camilo também, o que é uma deslavada mentira.

Esculhamba, e manda os formadores de opinião das suas emissoras de rádio e televisão esculhambarem pai e filho, tudo porque decidiram terminar obras dos seus antecessores, algo muito raro em nosso País, onde velhas raposas como o Gilvan preferem relegá-las ao abandono, transferindo à sociedade os prejuízos causados por maus gestores públicos.

Veja então como funciona a mente de um sujeito que aposta na mentira, na desinformação, na ignorância das pessoas e usa o rádio e a televisão, não para fazer rádio e televisão, mas para desinformar, para induzir os menos esclarecidos a enxergar um crime numa atitude republicana.

No caso do atual governo, é ultrajante, porque as obras terminadas por Camilo não foram concluídas por causa dos desmandos, da corrupção desbragada, das negociatas, dos crimes que inspiraram a Operação Mãos Limpas, e tornaram o Estado sem credibilidade diante dos órgãos de fiscalização e controle, junto ao Governo Federal e o BNDES.

Dezenas de obras foram abandonadas por Waldez Goés e Pedro Paulo Dias que foram levados pra Papuda, escolas foram colocadas no chão, as empresas que não receberam o que o governo lhe devia largaram os canteiros e foram embora, caso da empresa que tocava a revitalização do canal da Mendonça Junior, mas poderia citar também a Tancredo Neves, uma daquelas que o atual governo concluiu.

Gilvan Borges é mentiroso compulsivo, acredita piamente na galhofa, na mentira, na difamação dos seus adversários tanto quanto na anexação da Goiana Francesa e no fim do exame de ordem da OAB, os dois únicos e malfadados projetos da sua atuação parlamentar. Vive dizendo que seu gabinete, caso seja eleito, voltará a ser a embaixada do Amapá em Brasília, o que nunca foi.

Enquanto esteve lá quem mandou no seu gabinete foi José Sarney, que fez a nomeação de uma família inteira de Brasília, os Aquino, mais de oito; de conhecidos mesmo só duas nomeações, e isso pra não trabalharem: a mãe e a mulher, uma por que pariu o galhofeiro, outra porque dormia com ele.

__
Opinião Opinião Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, setembro 18, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD