Header AD

Operação Mãos Limpas: a versão de Roberto e Marília Góes

A versão de Roberto Góes e Marília Góes em relação às denúncias do MP sobre a Operação Mãos Limpas

A defesa de Marília Góes

Sobre as denúncias do Ministério Público Estadual, divulgadas nesta data, a Assessoria de Comunicação da deputada estadual Marilia Góes (PDT) esclarece:

1. Que as ações de Marilia Góes no exercício do cargo de secretária de Estado de Inclusão e Mobilização Social foram sempre pautadas pelo respeito aos princípios que regem à administração pública;

2. Que em relação ao processo de compra de kits vestuário, para socorro às vítimas da enchente de janeiro de 2010, em Laranjal do Jari, tudo foi feito com a finalidade de prestar socorro eficiente e ágil aos cidadãos em situação de vulnerabilidade momentânea;

3. Que todos os procedimentos foram adotados com o objetivo de atender prontamente as pessoas sinistradas e submetidas a grave risco social, em obediência à legislação pertinente;

4. Que a lei de licitações traz requisitos específicos para contratações emergenciais, as quais, como o próprio nome já diz, não podem ser submetidas a processos burocráticos que comprometam a sua finalidade de atendimento imediato aos cidadãos em situação de risco;

5. No que tange à denúncia relativa ao Instituto Vidas Parceiras, esclarece que o serviço contratado foi devidamente prestado, conforme relatório existente na SIMS, sendo precedido por regular processo licitatório sem que nenhuma anormalidade tenha sido registrada pelos órgãos de controle. Os questionamentos levantados na denúncia serão devidamente esclarecidos nas instâncias cabíveis;

6. Que após quatro anos, este será o momento de efetivamente defender-se das acusações que lhe são imputadas, até aqui extra-oficialmente, no âmbito da Operação Mãos Limpas, e que todas as provas da retidão de sua conduta serão apresentadas no momento certo e analisadas por quem verdadeiramente tem a missão de julgar com independência e imparcialidade.

------------------------------------------------------------------

A defesa de Roberto Góes

NOTA DE ESCLARECIMENTO AO PÚBLICO

A assessoria jurídica do Candidato Roberto Góes-PDT vem a público fazer os seguintes esclarecimentos sobre as publicidades das noticias divulgadas no site do Ministério Público do Estado do Amapá, que dão conta do ajuizamento de Ações contra o referido candidato, por fatos ocorridos nos anos de 2009 e 2010 junto à prefeitura municipal de Macapá, onde atuou como prefeito, decorrentes da famigerada operação “Mãos Limpas”.

Inicialmente esclarece que é bastante estranho em pleno período eleitoral o ajuizamento das referidas ações pelo Ministério Público, em razão de fatos supostamente ocorridos há mais de quatro anos, principalmente quando dá publicidade alarmante, com efeitos de propaganda negativa, com o único objetivo de prejudicar a campanha eleitoral do candidato Roberto Góes.

Sobre os fatos decorrentes da noticia divulgada, tem a esclarecer que aguardará o momento apropriado para apresentar sua defesa, e melhor esclarecer a sociedade sobre os fatos denunciados, em preservação aos princípios constitucionais da presunção de inocência, do devido processo legal, da ampla defesa, do contraditório e de não fazer prova contra si mesmo, princípios estes que deixaram de ser observados pelo parquet estadual.

Além do mais, é de conhecimento público a decisão do ministro João Otávio Noronha em manter o processo, referente as Mãos Limpas em segredo de justiça, em razão de documentos sigilosos que encontram-se nos autos , orientação essa que foi comungada pela Justiça Federal, porém desrespeitada pelo Ministério Público Estadual que amplamente divulga nas redes sociais, rádios e imprensa televisiva tais fatos, sem a certeza que os produtos e serviços licitados foram devidamente entregues e realizados, gerando assim prejuízos a imagem e honra do candidato Roberto Góes.

Por fim, esclarecemos que as ações ajuizadas terão toda uma tramitação processual, onde será demonstrado que o candidato Roberto Góes é inocente de todas as acusações que lhe são imputadas, tendo em vista que sempre trabalhou dentro da ética e probidade administrativa, com respeito as normas legais e constitucionais no trato da coisa pública, atribuindo essas medidas adotadas pelo Ministério Público como de cunho meramente político, com a finalidade de desequilibrar o pleito eleitoral e tentar incutir aos eleitores uma imagem inidônea do candidato, que continua elegível e com seus direitos políticos devidamente preservados, sendo candidato ao cargo de Deputado Federal com o número 1212.

Atenciosamente;
Macapá, 02 de setembro de 2014.

Horácio Magalhães-Ad.OAB/492-B                                          
Glaucia Oliveira -Ad. OAB/AP 1364                                      
__
Operação Mãos Limpas: a versão de Roberto e Marília Góes Operação Mãos Limpas: a versão de Roberto e Marília Góes Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, setembro 03, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD