Header AD

O futuro incerto de Randolfe no PSOL

Senador Randolfe declara que relação com PSOL está 'desgastada'

Abinoan Santiago do G1 AP

O senador do Amapá Ranfolfe Rodrigues (PSOL) afirmou estar “desgastada” a relação com o próprio partido. A declaração aconteceu depois de saber das críticas feitas pela candidata da sigla à presidência da República Luciana Genro em entrevista ao G1. Ela comentou não concordar com as ideias do parlamentar amapaense, acrescentando que ele “não representa as expressões médias do partido” e que aproveita “pressões oportunistas e de viabilidades eleitoral”.

Randolfe disse ter ficado assustado com as declarações da candidata do PSOL por causa da candidatura que ambos comandavam na disputa das Eleições 2014. Luciana Genro era vice, com o senador na cabeça da chapa. Randolfe, no entanto, renunciou à candidatura.

Luciana Genro ainda adiantou que a saída de Ranfolfe para outro partido é fato praticamente consumado, algo ponderado pelo senador amapaense. Ele frisou “resolver o futuro político com companheiros mais próximos no Amapá” depois das eleições.


“A candidata não deveria estar preocupada com isso, e sim com propostas para o Brasil. Esse deve ser o momento de maior prioridade dela”, comentou Randolfe Rodrigues, acrescentando não ser a primeira vez a sofrer críticas internas de membros do PSOL.

“Se eu falar que não há desgaste estaria mentindo. Não vou encobrir os fatos”, declarou o parlamentar do Amapá.

Governo

O PSOL no Amapá atualmente compõe a coligação da candidatura à reeleição do governador do Amapá Camilo Capiberibe (PSB). O vice na chapa, o enfermeiro Rinaldo Martins, foi indicado pelos pessolistas.
A composição, no entanto, não fez o senador Randolfe Rodrigues declarar apoio a Capiberibe. Ele afirmou tomar uma posição política somente no segundo turno. “A minha intenção é derrotar os agentes envolvidos em corrupção, que é o candidato indiciado na operação Mãos Limpas. Aqueles que tiverem condições de derrotá-lo estarei ao lado”, garantiu.

A referência sobre a operação, deflagrada em 2010 pela Polícia Federal, é ao ex-governador Waldez Góes (PDT), preso por suspeita de desvio de dinheiro público dos cofres do estado.
__
O futuro incerto de Randolfe no PSOL O futuro incerto de Randolfe no PSOL Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, setembro 03, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD