Header AD

Data simbólica do combate à corrupção, 10 de setembro [em referência a 2010]

Há quatro anos, Waldez e Marília Góes foram flagrados por policiais federais escondidos dentro de um armário

10 de setembro de 2010: prisão de Waldez e Marília Góes 
Para a sociedade amapaense, 10 de setembro (em alusão a 2010) tornou-se uma data que simboliza o dia de combate à corrupção, nesse dia desembarcaram no porto de Santana, mais de 600 policiais federais na deflagração de uma das maiores operações da Polícia Federal(PF) no país – a operação Mãos Limpas. Além de mandados de busca e apreensões emitidos pelo Superior Tribunal de Justiça(STJ), a PF prendeu as mais importantes autoridades do Estado, quase todo o governo daquela gestão, incluindo o ex -governador Waldez Góes e o Pedro Paulo de Carvalho, que na época assumira o governo em decorrência do afastamento de Waldez que pleiteava o Senado.

Um fato curioso desse dia memorável - em que a PF tirou de circulação uma série de criminosos que faziam uso de mandatos políticos e cargos para desviar dinheiro público e fraudar licitações - foi a inusitada capacidade de contorcionismo do ex-governador Waldez Góes e de sua mulher, a delegada de polícia licenciada, Marília Góes.

No momento em que adentraram na residência, os policiais federais imaginaram que os procurados haviam se valido de informações privilegiadas e conseguido fugir. Antes de deixar o local, no entanto, o contingente policial resolveu vasculhar a casa e acabou encontrando Marília e Waldez Góes escondidos no armário de um dos quartos de uma empregada da residência.

Na ocasião, a dupla que foi presa e transferida para o presídio da Papuda em Brasília, foi flagrada ainda por uma câmera que registrou o retrato deplorável da corrupção acuada e cabisbaixa. Uma cena deprimente, que ficará na memória de uma sociedade que comemorou, naquele momento, a “deportação” da  corrupção deste Estado.

O fato ilustra a decadência moral das autoridades do Amapá nos anos conhecidos como a “era da harmonia”, que era o conluio entre os poderes do Estado com a única finalidade de desviar recursos públicos.

Diante da cena inusitada, embora o fato motivasse a comemoração, o riso era ofuscado pelo lamento ao encarar o estado em que o Amapá encontrava-se, depois de anos de maus-tratos e exploração, e, principalmente por pensar que na época em que a “infeliz harmonia” sugava insaciavelmente os recursos que deveriam ser destinados para cuidar da saúde do amapaense, inclusive para serem investidos em reformas e ampliações de unidades hospitalares, pessoas morriam abandonadas à própria sorte amontoadas em hospitais sem qualquer tipo de assistência.

A chaga que os saqueadores da “harmonia” deixaram na saúde gerou consequências sentidas até hoje, acarretadas pelos possíveis desvios de mais de um bilhão de reais que desapareceram e que, provavelmente, assim como as vidas ceifadas, jamais voltarão.

 Em 10 de setembro de 2010, a corrupção saiu do armário para nunca mais voltar.

* O espaço está aberto para os envolvidos na "Operação Mãos Limpas"  citados neste post , caso queiram se manifestar.

Ps. Vídeo

__
Data simbólica do combate à corrupção, 10 de setembro [em referência a 2010] Data simbólica do combate à corrupção, 10 de setembro [em referência a 2010] Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, setembro 10, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD