Header AD

Pressão “oculta” tira Maurício Medeiros do rádio

A influência do oligarca maranhense nos meios de comunicação do Amapá

Pressão “oculta” tira Maurício Medeiros do rádio - montagem
É inconteste a influência do senador maranhense na mídia amapaense. A pressão dos aliados do caudilho já foi sentida até mesmo por este humilde escriba ao emitir, em um programa da Rádio Universitária (UNIFAP 96,9FM), opiniões que os desagradaram. Parafraseando um famoso baiano, é que o caudilho acha feio o que não é servilismo.

O que acontece na prática, é que para ser concedida a outorga de comunicação, não só no Amapá, passa-se pelo crivo da mesa do “homem do bigode”. Por ter agentes políticos importantes na Comissão de Comunicação do Congresso Nacional desde a década de 80, municiou aliados no Estado do Amapá com concessão de rádio e tv. O que faz a mídia tucuju protegê-lo de críticas desde aquela época da presidência da república.

Hoje em dia, mesmo com a suposta aposentadoria do senador, a “ordem” da mídia amapaense é a de que “podem criticar quem quer que seja, menos o maranhense”. É até compreensível esta pressão por causa do favor retribuído ao homem que deu o aval final para a concessão de vários meios de comunicações, inclusive da Rádio Universitária FM.

Mais uma vez a Rádio Cidade, que tem o ex-deputado Eraldo Trindade em posse da concessão pública, por pressão de Brasília não aceita que o jornalista Maurício Medeiros retorne como apresentador de um programa na emissora. A gota d´água para o saque de Medeiros da Rádio Cidade se deu pelo fato dele reproduzir a fala da jornalista Eliane Cantanhêde de um programa da “Globo News em Pauta” em que a jornalista paulista fez duras críticas ao senador decorrente da decisão de se aposentar da política partidária. Na ocasião, o senador maranhense teria ligado para o dono da concessão, Eraldo trindade, ordenando-o que calasse a voz de Maurício Medeiros por causa das duras críticas.

Na rede social twitter o jornalista Maurício Medeiros lamenta e desabafa: “Vocês podem tirar de mim, espaços, a paciência, o direito a comunicar-me e até a minha própria vida, mas não tirarão, a minha dignidade.”.

Não é primeira e provavelmente não será a última vez que por causa de críticas ao político maranhense um jornalista é obrigado a se retirar de um programa de uma concessão pública por discordar da maneira que o oligarca faz política. Tamanha seria a pressão do “todo-poderoso” que até hoje o jornal paulista “O Estadão” está proibido de publicar reportagens sobre a operação “Boi barriga” da Polícia Federal que investigou Fernando Sarney, filho de José Sarney, suspeito de fazer caixa dois na campanha de Roseana Sarney na disputa pelo governo do Maranhão em 2006. O nome Boi Barrica referia-se a um grupo folclórico do Maranhão que tem como padrinhos a família Sarney. A operação teve que ser rebatizada devido a reclamações do grupo boi-bumbá Boizinho Barrica, passando a se chamar Operação Faktor.

Infelizmente, mais uma vez a velha máxima vem se manifestar “manda quem pode, obedece quem tem juízo”.
_
Pressão “oculta” tira Maurício Medeiros do rádio Pressão “oculta” tira Maurício Medeiros do rádio Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on domingo, agosto 03, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD