Header AD

Licitação para vigilância das escolas é suspensa pela quinta vez

Justiça do AP suspende novamente licitação para vigilância em escolas


John Pacheco - do G1 AP

A justiça decidiu pela suspensão mais uma vez do processo licitatório para contratação de empresas que vão atuar na vigilância desarmada das escolas estaduais. O contrato, no valor de R$ 62 milhões anuais, é executado pela Secretaria de Estado da Educação (Seed). A decisão do juiz João Guilherme Lages atendeu a um agravo de instrumento feito pelo Sindicato das Empresas de Vigilância e Transportes de Valor do Estado do Amapá.

O sindicato expõe que as empresas vencedoras do processo foram proclamadas fora de horário de expediente. Além disso, alega que foram dados 30 minutos para a proposição de recursos das outras empresas da disputa, tempo considerado pouco pelo sindicato. Com isso, a atual empresa LMS Vigilância que possui 1100 vigilantes permanece atuando.

A decisão de quarta-feira (30) anulou o parecer favorável à continuidade do processo expedido pela 6ª Vara Cível e de Fazenda Pública de Macapá no dia 22 de julho. O parecer anterior dado pelo juiz Paulo Madeira, justificava que a Seed cumpria todos os itens contestados pelo sindicato.

No dia 2 de julho, a juíza Liége Gomes concedeu liminar para o Sindicato dos Vigilantes, que alegou desrespeito aos recursos impetrados pelas empresas perdedoras da licitação, conforme direito estipulado no edital.

Em comunicado enviado à imprensa, Waldenes Barbosa, advogado da LMS, diz que a empresa foi prejudicada durante o processo. “Nós nos deparamos com um pregão eletrônico que não atende aos princípios da transparência e da legalidade, como ressaltou o julgador que concedeu a liminar (...). Inclusive, o juiz fez essa ressalva, dizendo que a administração pública não pode jamais se balizar por uma situação que não esteja na lei", alegou.

Antes da última decisão, a Seed havia adiantado que quatro empresas poderiam assumir os 655 postos em todo o estado até setembro, e que a LMS teria até 30 dias para deixar as atividades. A secretaria foi procurada pela reportagem do G1 após a nova decisão judicial, mas não houve resposta nas ligações telefônicas.

Licitação

Essa é a quinta vez desde 2011 que o governo do Amapá tenta licitar a vigilância na rede pública estadual. As outras quatro foram impugnadas pela Justiça após pedidos de empresas perdedoras.
A empresa que presta serviços atualmente em escolas públicas do estado se mantém no posto por decisões liminares da Justiça. O proprietário dela é acusado de manipular licitação através de pagamentos de subornos a funcionários públicos da Secretaria de Educação. A denúncia é do Ministério Público (MP) do Amapá que tomou como base vídeos gravados em 2011, pelo próprio empresário.
_
Licitação para vigilância das escolas é suspensa pela quinta vez Licitação para vigilância das escolas é suspensa pela quinta vez Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sexta-feira, agosto 01, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD