Header AD

Deu no Facebook

APENAS OLHE O AMAPÁ COM OS OLHOS DE QUEM QUER VER


“Quem não te conhece que te compre”, “me diga com quem andas que te direi quem és” e “o pior cego é aquele que não quer ver” essas frases expressam muita coisa nesse período eleitoral. Tenho observado discussões bem agressivas nos mais variados lugares, desde redes sociais até mesas de botecos, e o que tenho visto são brigas emocionais que, além de agressivas, são sem fundamentos.
Um dos argumentos mais utilizados pelos oposicionistas é o de que em outros governos o dinheiro circulava. Pois peço a você que olhe ao seu redor sem partido, bandeira, cor, credo, ou o que quer que venha a influenciar no seu julgamento.

O setor de habitação nunca esteve tão em alta; nossa cidade vem ganhando mais moradias a cada dia, desde as casas populares como o Conjunto Macapaba -- a maior obra do país através do PAC -- Conjunto Miracema entre outros, isso sem falar nos investimentos do setor privado na construção civil, shoppings centers, supermercados e hipermercados sendo construídos e ampliados.
Agora eu pergunto: como é que o dinheiro não circula? Construir significa fazer uso dos mais variados materiais, desde prego, madeira, cimento até maquinários caríssimos, e isso estamos falando só dos produtos... mas e os serviços?

Você já parou para pensar que esse mercado precisa de gente? Desde empresários do setor de vendas de materiais de construção e seus vendedores nas lojas, passando pelo pedreiro das obras sem falar que depois de prontas pessoas morarão e trabalharão no local, já imaginou quanta gente envolvida? E você acha que é possível fazer isso tudo sem o dinheiro circular? Não quero subestimar a população e tenho certeza que não se entregarão tão facilmente às manipulações de informações.

Outro argumento que escuto é o de que empresas estão fechando as portas no Estado. O bode expiatório da vez teria sido a Coca Cola. Em conversa com funcionário da empresa, antes mesmo de todo esse blá blá blá que foi gerado, havia perguntado a ele sobre esse fechamento da empresa no estado. A resposta foi que a Coca havia feito um novo planejamento da logística para a Região Norte com o intuito de diminuir os custos de distribuição. O mesmo funcionário falou, inclusive, da possível extinção de alguns formatos, como o KS, por exemplo, mas isso não vem ao caso.

É necessário, portanto, tornar claro, diante do exposto, que o comércio agora está sendo obrigado a pagar seus impostos – o que deveria ser de praxe -- e muitos não se sentem contentes com a situação. Mas você acha justo o cidadão de bem pagar seus impostos e os mega empresários não?
Andam falando do endividamento do Estado, mas você sabia que, para acessar verbas federais o Estado OBRIGATORIAMENTE tem que estar com seu nome limpo?

Pois bem: conseguimos acessar essas verbas porque as dívidas que existiam no início da gestão foram sanadas. É fato que ainda enfrentamos muitos problemas no Estado, mas o que não pode acontecer é a população deixar-se enganar pela mídia faminta de dinheiro, que trabalha pra quem paga mais.
Obras de governo raramente são divulgadas nas mídias de massa. Quando aparecem, geralmente são alvos de críticas e de outros que tentam tirar proveito aparecendo nos lançamentos e tentando arrancar à força sua autoria, é muito fácil dizer que construiu nos interiores onde a fiscalização é pouca e fincar um toco no chão e chamar de escola. Não dá para aceitar esse tipo comportamento.

A confusão de competências entre as esferas do governo estadual e municipal é outra arma das mídias para confundir o eleitor e culpar quem não tem culpa. Asfaltamento, limpeza e revitalização de praças e vias é obrigação do município, óbvio que o estado pode ajudar, mas essa não é sua prioridade, para isso há repasse de verbas federais e estaduais ao município além de sua arrecadação própria para que esses problemas sejam sanados.

Enfim, citarei algumas obras desse governo, entre construções, ampliações e reformas, as quais você pode pesquisar e fazer uma análise e um comparativo com as gestões que preferirem.
Foram entregues o hospital de Oiapoque, Hospital da Criança e do Adolescente, Hospital de Clínicas Alberto Lima, Hospital de Santana, Centro de Nefrologia de Santana, Maternidade da Zona Norte, UPAs na zona norte, zona sul e Laranjal do Jarí, Complexo Regulador SUS/SAMU, 7 Bases do SAMU no interior, entregou 28 escolas, abrindo 20 mil novas vagas e está prevista a entrega de mais 20 escolas até o final de 2014.

Na segurança, implantou as Unidades de Policiamento Comunitário (UPCs), 122 novas viaturas, 37 viaturas locadas, 58 motocicletas e seis lanchas. Entregou também o Conjunto habitacional Cidade Macapaba, o Conjunto habitacional Miracema está sendo construído, a Rodovia Norte-Sul está em fase final, também segue em andamento a construção da ponte do Rio Matapi sem contar os quase 5000 (cinco mil) novos servidores contratados só nas áreas de educação, saúde e segurança.

Para finalizar gostaria de voltar às frases lá do início. A população hoje tem ferramentas de pesquisa bastante eficientes para auxiliar na escolha de seus candidatos então só “compra” o errado se realmente quiser, já que não há desculpa para desconhecer. É fato que nossa índole sofre quando nos juntamos com algo ou alguém ruim, uma maçã podre apodrece o cesto inteiro, se você escolhe um bandido, você está sendo cúmplice dele. Procure se informar, procure VER, ENXERGAR... vá visitar as obras, participe das mudanças do seu Estado. Você tem condições suficientes para perceber o mundo ao seu redor. Não deixe que mídias e informações manipuladas vendem seus olhos para uma cegueira absurda.

__
Deu no Facebook Deu no Facebook Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sexta-feira, agosto 22, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD