Header AD

Ode alienante

A lógica invertida

Rup Silva

Aqui no Amapá vivem invertendo a lógica das coisas. O sentido e a intenção do que a medida tomada se propõe ou propunha, sei lá!

E a gente perde um tempão explicando e desfazendo "equívocos" intencionais de pessoas que, não só por princípio mas por formação, jamais, eu disse jamais, poderiam se enganar.

A maioria das vezes os "equivocados" estão em grupos de profissionais que nunca poderiam se "equivocar" como de professores e médicos.

Fico entre decepcionado e indignado quando vejo, por exemplo, um professor - pessoa preparada pelo Estado para ensinar e educar nossos filhos,netos ou qualquer cidadão, vestido de preto ou com o seu veiculo adesivado, portando palavras agressivas ao governador, a maior autoridade pública do Estado, só pra expressar um ódio que ninguém explica sua razão, simplesmente por que não há razão.
Motivado,se supõe, por interesses outros que não o profissional ou da melhoria do seu setor de trabalho,enfim, da EDUCAÇÃO.

Mas lá vão eles exibindo rompantes , furiosos,sua intolerância, sua injustiça, suas ofensas gratuitas.
E nos chamando graciosamente de "puxa-sacos" por que ousamos discutir suas condutas.

E lá vão eles misturando politica partidária com política educacional; e lá vão eles invertendo a lógica dos fatos com seus bordões que ferem a honra de pessoas bem intencionadas. Quando não as atingindo fisicamente como naquele episodio de barbarie na frente da UEAP.Vocês lembram disso!

E o governo, ao que me consta e pessoas da área concordam comigo, não tomou uma única medida sequer contra os interesses da categoria e da Educação.

Só para "marcar posição"- um jargão idiota criado para atrapalhar o avanço do processo, da lógica, e da consumação do que é certo.

Em todos os campos desse "confronto" armado artificialmente o governo se houve bem.
Inclusive no discutido embate salarial. O Sindicato, vejam só, por interesses subalternos, cavilosos, de politica chinfrim, queria que um governo combalido financeiramente, que se debatia para tapar um rombo sem precedente deixado pelo Adalto e sua camarilha,membros graduados da Harmonia, aplicasse de uma vez só um reajuste salarial em torno de 32%,que era toda a defasagem deixada pelo governo anterior, de quem não cobraram e ficou ileso, por razões que todo mundo conhece pois somos uma cidade, um Estado de muro baixo.

Desculpe aqueles que reclamam do tamanho do comentario, mas não há como reduzi-lo. As maldades, os malefícios são tantos e tão grandes, que não tem como explica-los com meias palavras.

Não aceitaram os 16% oferecido , nem a proposta de reposição gradual oferecida pelo governo.

Ai a justiça veio pra fazer justiça e mandou dá a defasagem do período, 7 ou 8 % , não tenho o número exato. E obrigou-os a trabalhar pois nossos filhos e netos estavam sendo prejudicados, sem aulas há meses.

A culpa , para a turma da camiseta preta, aquela do" professor não vota em governo opressor"- que a justiça eleitoral não enxerga como propaganda negativa ( veja como uma coisa puxa a outro!), não é do governo anterior que deixou seu salário desvalorizar, mas do Camilo se propunha a corrigir e que, no fio da navalha , administrava um Estado a beira da falência.

Ai somaram tudo, inclusive ressucitaram o canforinado,anacrônico "rasgaram o estatuto do magistério", da lavra da LDB e não do pai do governador, que feito o papagaio da piada carrega a culpa do periquito.
Para essa turma pouco importa reconhecer a real vantagem da incorporação da regência de classe, abolida no Brasil inteiro.

Nem a progressão funcional, enfim feita pelo governo, guindando professores há anos recebendo a menor.

Nem as dezenas de cursos de aprimoramento profissional, de especialização, graduação que a administração promove ininterruptamente para qualificar mais o professor.
Quem quer saber desse tal "Professor Conectado" que dá notebook pro professor melhorar seu desempenho,seu conhecimento das novas técnicas de educar, que vai bater na melhoria do aprendizado do aluno?

Os concursos para colocar na rede pública os verdadeiramente habilitados- milhares deles, não só para suprir a carência acumulada pelo desleixe da época e para cobrir novas vagas abertas com o aumento da rede, da oferta de mais serviços.Tirando-os das mãos de políticos e do apadrinhado "contrato administrativo".

Não interessa à turma da "mortalha preta" reconhecer que o Governo atual, do "opressor" Camilo Capiberibe, construiu ,ampliou,reformou, reaparelhou ( lousas novas,carteiras modernas, etc.)dezenas de escolas, 28 ou 29 , que chegarão à 40, muitas delas colocadas no chão pelo governo que querem fazer retornar.

O que deseja afinal a turma da "mortalha preta"? Altos salários, mais altos por sinal, pois altos já são, se comparados com seus colegas do resto do Brasil. Tudo isso para não trabalhar, como faziam no governo passado .

Ou para atender a vontade de políticos mal intencionados que desejam tirar vantagem desses conflitos injustificáveis.

Que você sabe de quais políticos me refiro.Como se o governo existisse só para arrecadar, para pagar os privilégios que imaginam merecer e que a Constituição não prevê.
E tantas coisas mais que se falar vai cansar vocês.
Tudo isso e mais o que falarei da minha categoria, a médica, cujos pecados não são menores que esses.

_
Ode alienante Ode alienante Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on domingo, julho 27, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD