Header AD

Embolso indevido

Waldez Góes teria embolsado mais de R$ 600 mil

Reprodução - Folha
O Juízo da 2ª Vara Cível e de Fazenda Pública da Comarca de Macapá mandou abrir prazo de dez dias para o Ministério Público do Estado (MP-AP), através da Promotoria do Patrimônio e Cultural e Público, se manifeste sobre as contestações (folhas 430/453 e 454/482), na Ação Civil Pública (ACP) ajuizada pelo MP em desfavor de Antônio Waldez Góes da Silva (ex-governador do Amapá - foto), Luciana Lima Marialves de Melo (Procuradora do Estado e ex-procuradora geral), Ricardo Souza Oliveira (ex-procurador geral do Estado) e Nelson Adson Almeida do Amaral (ex-procurador geral do Estado), a fim de apurar a prática, em tese, de atos de improbidade administrativa. No último dia 23 ocorreu o decurso de prazo para as contestações de Luciana e Ricardo.

Waldez Góes é acusado de receber indevidamente mais de R$ 660 mil em salários reajustados com base em lei inconstitucional. Em valores reajustados, o prejuízo ao erário ultrapassa, de acordo com o Ministério Público, R$ 1,2 milhão. Na ação, o MP argumenta que Waldez, governador do Amapá no período de janeiro de 2003 a abril de 2010, passou a ter o valor de seu subsídio mensal vinculado ao da remuneração do presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), com base em dispositivo inconstitucional da lei estadual 731/03.

“O Art. 37 da Constituição Federal que, em linhas gerais, orienta toda a Administração Pública na medida em que submete o administrador público aos princípios da legalidade, impessoalidade moralidade, publicidade e da eficiência, traz no Inciso XIII a vedação expressa à vinculação de remuneração no serviço público”, diz o promotor Afonso Guimarães, que subscreve a denúncia.

Durante o período de 2003 a 2007, Waldez não fez aplicação imediata da lei 731/03 mantendo, portanto, sua remuneração inferior a do presidente do TJAP. No entanto, em janeiro de 2008, reajustou o próprio salário, saltando de R$ 9.890,00 para R$ 22.111,25, chegando aos R$ 24.117,62 em março de 2010, quando deixou o governo.(Fonte: Folha do Estado)
_
Embolso indevido Embolso indevido Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sábado, julho 26, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD