Header AD

A “guerra” pela informação entre oposição e governo

Na esteira de que "informação é poder", a oposição conservadora denominada de “harmonia” vence nos meios tradicionais (rádios, tv´s e jornais), enquanto os socialistas, governo e prefeitura, dominam nos meios alternativos (blogs e redes sociais como twitter, facebook, watsapp)

A eleição deste ano poderá ter um marco (divisor de águas), porque pode ser a primeira vez que os meios alternativos de comunicação (que gera a informação) podem vencer a “guerra” pelo poder frente aos meios tradicionais (que gera a opinião), ou seja, de um lado, o poder da internet, com as redes sociais e blogs; de outro, os veículos de comunicação de massa, com jornais impressos, rádios e tv´s.

Corrobora para este entendimento o fato de que por vezes os meios tradicionais tornam-se “reféns” dos meios alternativos. Uma prova concreta disso foi o fato recente em que a TV AMAPÁ colocou no ar matéria que veiculava só um lado da notícia: a defesa de um figurão da sociedade, Marco Reátegui, suspeito de desvios de recursos públicos. Por pressão dos blogs e redes sociais, a emissora voltou atrás e entrevistou dois dias depois a Procuradora Geral do Ministério Público, dra. Ivana Cei, a outra versão do fato.

Este é mais um caso simbólico do poder dos meios alternativos, especialmente em relação às denúncias dos blog´s que são repercutidas nas redes sociais, como o twitter, facebook e whatsapp.

Nota-se ainda que as vias alternativas estão influenciando e vencendo esta guerra informativa perante o concorrente tradicional, talvez porque, neste, não há a completa interação entre as partes envolvidas na notícia, muito diferente da rede internet em que a “voz” do internauta é respeitada na comunicação em tempo real, embora entre estas duas disputas pela opinião pública há quem destoe da verdadeira informação por causa de uma fonte suspeita.

Outra importante observação é de que os meios tradicionais que apoiam o bloco da oposição estão vencendo nesta arena a guerra contra o governo e a prefeitura. Não poderia ser diferente porque quase 100% desses meios têm simpatia com a oposição e fazem política anti-governo. Aliás, vários desses veículos pertencem a políticos. No entanto, é notória que a batalha da informação está sendo vencida pelos socialistas na internet, principalmente nas redes sociais, em que qualquer mentira, pelas pernas que tem, poder vir a ser uma desmoralização completa. Todavia há casos pedagógicos para esta compreensão.

Um dos fatos dos veículos tradicionais imediatamente refutados nas redes sociais foi a invencionice do diário, A Gazeta (ver figura_1) que acusava a Prefeitura e o Governo de prejudicar mais de 10 mil alunos da rede pública inscritos no programa “Passe Livre”.

O jornal dizia que os estudantes iriam ter uma surpresa na volta às aulas nesta segunda-feira, 4, por causa, segundo A Gazeta, que o GEA e a PMM não repassaram valores das passagens do beneficiários às empresas de ônibus e que o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amapá (SETAP) suspenderia o auxílio. A mentira foi imediatamente contestada nas redes sociais. Houve até uma nota do SETAP desmentindo o impresso(ver figura_2)

Outro caso (de)mostra o poder das redes sociais - diferentemente da mídia tradicional em que o ouvinte ou o telespectador não tem o direito de discordar - o caso da associação de uma fotografia ao bairro do Zerão (figura_3). Mais uma vez, no afã de prejudicar o Governo e a Prefeitura, a ex-secretária do ex-prefeito Roberto Góes postou na rede social twitter uma imagem na qual afirmava ser do bairro Zerão. Ela foi imediatamente desmentida e obrigada a corrigir o post. Nada que uma pesquisa rápida no google images não desmascarasse a fraude.

No meio do “fogo cruzado”, principalmente nas redes sociais, há boatos e verdades, mas não há dúvida que contra fatos não há argumento que se sustente.

Uma pesquisa no portal da transparência desmente a falácia da oposição de que os socialistas não fizeram nada e que o Amapá está um caos. Basta acessar o referido portal para verificar e confirmar que nesses últimos três anos houve um recorde de investimentos (ver figura_4) com importantes obras entregues e outras sendo executadas. Talvez por isso a mídia tradicional até este momento não quer saber de debates entre os candidatos ao governo.

Diante deste embate pelo poder, façam suas apostas sobre quem, afinal, vencerá esta “guerra”: ou o lado que tem o apoio de quase todas as comunicações tradicionais; ou, os que vencem nos meios alternativos, blogs e redes sociais?

Figura_1
Figura_2
Figura_3

Figura_4


_
A “guerra” pela informação entre oposição e governo A “guerra” pela informação entre oposição e governo Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, julho 31, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD