Header AD

MPF denuncia quadrilha que atuava na Superintendência Federal de Agricultura

Mãos Limpas: Denunciada organização criminosa que desviou mais de R$2 milhões da Superintendência Federal de Agricultura

O Ministério Público Federal (MPF/AP) denunciou nesta segunda-feira, 2 de junho, organização criminosa responsável pelo desvio de R$2,3 milhões em recursos da Superintendência Federal de Agricultura no Amapá (SFA/AP). Onze pessoas são acusadas dos crimes de associação criminosa, peculato e fraude em licitação. A décima segunda envolvida morreu no ano passado, por isso não está entre os denunciados. A ação é resultado das investigações que culminaram na Operação Mãos Limpas deflagrada em setembro de 2010.

O esquema consistia na formalização de contratos entre a SFA/AP e as empresas Amapá Vip, Fiel Car e R. R. Quaresma. A primeira foi contratada para prestar serviços, a segunda para locar bens, e a última para aquisição de materiais de consumo. Os contratos foram decorrentes de dispensas ilegais de licitação ou de procedimento licitatório simulado. A organização criminosa atuou entre 2008 e 2010.

Amapá Vip - A Amapá Vip era beneficiada diretamente por Ruy Santos, ex-superintendente federal de agricultura, e Raimundo Cardoso, servidor da SFA/AP, morto em naufrágio no final de 2013. A dupla foi responsável por dispensar licitações a fim de contratar a empresa para fornecer 60 auxiliares de campo. Os profissionais trabalhariam no combate à “mosca da carambola”. No entanto, a empresa não dispunha de pessoas qualificadas em seus quadros, pois atuava no ramo de vigilância privada. Ainda assim, recebeu pela suposta prestação do serviço. O custo das licitações é estimado em cerca de R$800 mil.

Para garantir a contratação da empresa, José Orlando, assessor de Alexandre Albuquerque, pagava propina a Ruy Santos. Giancarlo Nery funcionava como lobista das negociações. Era ele quem intermediava o contato entre José Orlando, Ruy Santos e Alexandre Albuquerque, proprietário da empresa. Este último também é investigado por fraudes em licitação nas secretarias de Educação (Seed), Saúde (Sesa), Planejamento e Orçamento (Seplan), Finanças (Seinf) e no Superfácil.

Fiel Car - Raimundo Cardoso e Luiz Lacerda, servidores da SFA/AP, tinham a função de declarar dispensas de licitação em favor da Fiel Car. Ruy Santos ratificava os documentos. Venilton Santos, representante da empresa – que posteriormente passou a se chamar Conceito Locações Ltda. – , beneficiava-se das dispensas. A Fiel Car não foi localizada em nenhum dos supostos endereços. Conclui-se, portanto, que se trata apenas de mais uma empresa de fachada, utilizada tão somente para fraudar licitações.

A Fiel foi constituída em 5 de outubro de 2009. No mesmo mês passou a celebrar contratos por dispensa de licitação, assinadas por Raimundo Cardoso e Luiz Lacerda. Dois meses após a constituição, a empresa já possuía o montante total empenhado pela SFA/AP de quase R$700 mil. O valor desviado em favor da empresa é de aproximadamente R$1,5 milhão.

Apurou-se na investigação que a empresa foi contratada para alugar um “arsenal” de bens, entre eles: Pick-ups, caminhões, voadeiras, rabetas, freezers, motocicletas, notebooks, GPSs. Porém, a Fiel Car sequer possuía os veículos que afirmou ter locado para a SFA/AP. O dado reforça a ocorrência de simulação. Sabe-se que parte dos veículos que constaram como locados em um dos contratos pertencia, na verdade, a terceiros.

R. R. Quaresma - Ruy Santos, Raimundo Cardoso e Luiz Lacerda, deram início à simulação do certame. Luiz Borges, Aldenora Araújo e Eulina Gomes, integrantes da Comissão Permanente de Licitação da SFA/AP, conduziram o certame. Raphael Quaresma, proprietário da empresa, e Laerte da Silva, proprietário da L. S. Araújo Júnior, participaram ativamente da consumação das ilegalidades ocorridas em carta convite.

Verificou-se no certame forjado, utilização de modalidade licitatória e de critérios indevidos. Outras ilegalidades detectadas foram valores superestimados no termo de referência que compôs o processo e sobrepreço dos valores contratados e homologados.

Confira no infográfico a participação de cada pessoa no esquema denunciado pelo MPF/AP.

ASCOM/MPF_AP

_
MPF denuncia quadrilha que atuava na Superintendência Federal de Agricultura MPF denuncia quadrilha que atuava na Superintendência Federal de Agricultura Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, junho 03, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD