Header AD

Direito de espernear

O direito de espernear de Marcivânia Flexa

Na política há um direito “salgado” diante dos interesses contrariados (principalmente em época de coligações partidárias) que é o de espernear. Direito este, absolutamente compreensível quando se trata de um político que já experimentou o gosto do poder. Ao que parece, um exemplo disso se viu agora na atitude da militante petista Marcivânia Flexa, que neste momento está em posse deste direito.

Deputada federal por acaso em 2011 (apenas por uns meses) viu o sonho de retornar a Brasília despencar por causa da aliança, PT/PSB. Assim como Marcivânia, outros serão contrariados neste momento, pois não só ela passa por essa frustração, como também outros tantos preocupados com uma possível vitória; pois é óbvio que cada um sempre procura o melhor para si e, diante de um fato que frustre os interesses, é aceitável, portanto, a lógica do “salvem-se quem puder”.

Ocorre que nessa aliança PT/PSB há candidatos fortíssimos na disputa para a Câmara Baixa, entre eles, Janete Capiberibe, Dalva Figueiredo, Marcos Roberto, e diante desta situação torna-se difícil para ela se eleger, talvez por isso viesse trabalhando e aguardando com imensa apreensão a tomada do PT por Sarney. Este desejo também foi comungado por outros petistas de alta patente.

Caso o desejo de Sarney fosse satisfeito, segundo Carlos Lobato, a petista estaria cotada para integrar a vice na chapa de Waldez Góes ou quem sabe como vice de Lucas Barreto, ou ainda, na pior das hipóteses garantir uma vaga à Câmara Federal.

Não há dúvida de que Marcivânia Flexa é um excelente quadro do PT local, mas infelizmente a política tem dessas coisas. Seu direito – o de espernear – ao que se percebe, foi plenamente exercido depois do anúncio da Executiva Nacional de Lula em Brasília, sobre a aliança incondicional entre PT e PSB.

É naturalmente aceitável que depois de um longo período longe das redes sociais, logo depois do anúncio suas palavras como “Vcs são covardes, mentirosos... Quem tem postura de querer o poder a qualquer custo não sou eu” sejam mais do que compreensíveis, ainda mais quando não se é maioria num partido complexo como Partido dos Trabalhadores, com várias tendências destoantes.
_
Direito de espernear Direito de espernear Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sexta-feira, junho 27, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD