Header AD

Dalva Figueiredo vai responder à ação penal no STF

Dalva Figueiredo é acusada de peculato e dispensa ilegal de licitação 

Defesa diz que contrato foi assinado na gestão do então governador Capi

Dyepeson Martins do G1 AP
Dalva Figueiredo, deputada federal pelo PT Amapá(Foto: Rodolfo Stuckert/Agência Câmara)
A deputada federal Dalva Figueiredo (PT) vai responder à ação penal no Supremo Tribunal Federal (STF). Ela é acusada de desviar 2,4 milhões do governo do Amapá, em 2002, quando exerceu, por seis meses, o mandato de governadora do estado. A assessoria da deputada informou que a parlamentar está em Brasília e vai se posicionar sobre o assunto quando retornar a Macapá, em uma semana.

O autor da ação é o Ministério Público, que apontou peculato e dispensa ilegal de licitação. O relator do processo no Supremo, ministro Teori Zavascki, votou pela aceitação da denúncia e foi acompanhado pelos demais ministros da Segunda Turma, em sessão nesta terça-feira (24).

Com a abertura da ação penal, a deputada passa a ser ré no processo e poderá apresentar defesa. A Segunda Turma terá que decidir se ela é culpada ou inocente, o que não tem prazo para ocorrer.
Segundo apontam as denúncias, Dalva Figueiredo desviou verbas públicas após contratar, sem licitação, uma empresa para prestar serviços na área de planejamento tributário.

A defesa da parlamentar argumentou que o contrato foi assinado em 2001, pela gestão do então governador, atual senador pelo Amapá, João Alberto Capiberibe (PSB).  O G1 tentou contato com o senador, mas até o fechamento desta reportagem não houve retorno das ligações.

A defesa de Dalva disse que os contratos foram assinados para sanar uma dívida de R$ 250 milhões do governo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Ainda de acordo com a defesa, uma cláusula no contrato estabelecia que, em caso de solução dos débitos, a empresa receberia 2% sobre o valor da causa. As dívidas teriam sido reduzidas para R$ 54 milhões e após negociações do governo, o Estado teria pago R$ 2,4 milhões para a empresa.

O relator do inquérito disse que, de acordo com a denúncia, a ex-governadora assinou um contrato novo, com objetivo próprio, e que a "empresa contratada sem licitação não apresentava, em seu contrato social, elementos que comprovariam a especialização técnica necessária para sustentar essa inexigibilidade".
_
Dalva Figueiredo vai responder à ação penal no STF Dalva Figueiredo vai responder à ação penal no STF Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, junho 25, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD