Header AD

Procura-se um adversário

Oposição à procura de um nome forte capaz de derrotar a esquerda no Amapá

Bruno Mineiro pode ofuscar a débil oposição no Amapá. - montagem
O possível lançamento da candidatura do ex-secretário e deputado Bruno Mineiro ao governo do estado revela a carência de nomes fortes em condições de concorrer igualitariamente nas próximas eleições.

Diante da cruzada das instituições que defendem a sociedade, ainda não dá para mensurar o tamanho do estrago sofrido pela oposição em decorrência das ações que o Ministério Público do Amapá(MP) vem realizando desde que "declarou" guerra aos corruptos e, principalmente, desde que passou a apurar as inúmeras denúncias de irregularidades reveladas pela Operação Eclesia (que desnudou “os cabeças” deputados da Assembleia) e a investigação que afastou a LMS do Estado (fonte segura que alimentava um importante grupo de larápios).

Isso tudo, sem que o MP tenha iniciado a apuração da documentação resultante das investigações dos acusados envolvidos na Operação Mãos Limpas, já que só agora no mês de maio os promotores receberam os autos da documentação enviados pelo Ministério Público Federal ao MP.

Diante de uma catarse iminente, a oposição, na procura desesperada por um nome que possa derrotar a esquerda, aposta em Bruno Mineiro, deputado estadual pelo Partido Trabalhista do Brasil (PT do B) que há pouco tempo era secretário de transportes do atual governo de Camilo Capiberibe e postulava uma vaga a deputado federal.

É possível que o nome de Mineiro vingue diante do grande desgaste e das sucessivas derrotas que a oposição vem sofrendo e, principalmente, pela rejeição de uma parcela considerada da população em relação ao nome de Waldez Góes, ex-governador do estado prestes a ser condenado pela Justiça. Diante deste quadro desalentador, Lucas Barreto representaria uma alternativa viável, mas o nome do vereador parece não empolgar meia dúzia de correligionários.

Dois colaboradores do blog divergem quanto à verdadeira intenção de Bruno Mineiro. Um informa que o possível pré-lançamento da candidatura do deputado ao governo do estado não passa de balão de ensaio, visto que, segundo a fonte, a verdadeira intenção por detrás disso é a candidatura à Câmara Federal, pois quando um político numa predefinição de candidaturas demonstra alçar voo alto, mas na realidade, deseja mesmo é um cargo com um degrau abaixo, é o que podemos chamar de “balão de ensaio”.

O outro colaborador vai mais além: “é uma jogada de Sarney”. Diz que Sarney não se sente confortável diante de candidatos enrolados até a alma com a justiça e teria se articulado para lançar uma candidatura sem nenhuma rejeição, até porque, Mineiro nunca foi testado nas urnas para um cargo no executivo.

O que fica claro é que a oposição - mesmo com vários meios de comunicação, como os do ex-senador Gilvam Borges atacando diariamente o governo do Estado – procura um nome com condições ao menos de disputar o pleito em outubro, mesmo sabendo que o vento não sopra a seu favor, pois parece ter consciência de que barco vai afundar. Contudo, tudo leva a crer que a palavra final será de Sarney. O Senador decidirá com quem pegará carona, se será no barco (avariado) de Waldez, no caiaque do (inexperiente) Bruno Mineiro ou na canoa (furada) do vereador Lucas Barreto.

O mês de junho, portanto, será bastante movimentado em relação às costuras das alianças políticas para o pleito de 05 de outubro. Até lá muita água vai rolar. E haja lama pra toda essa tripulação do comandante Sarney navegar!!!
_

Procura-se um adversário Procura-se um adversário Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, maio 28, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD