Header AD

A ligação entre Moisés Souza e a LMS

Escritura mostra ligação de Moisés Souza com a em presa LMS

Por Renivaldo Costa, em 28 de Maio de 2009

"Uma escritura pública lavrada de maneira suspeita e nebulosa em novembro de 2007 no município de Afuá pode provar a ligação da empresa de Vigilância LMS com o deputado estadual Moisés Souza (PSC), que esta semana fez acusações contra o secretário Adauto Bittencourt e à empresa Amapá Vip, que detém contrato com a Secretaria de Educação (Seed) e foi vencedora da licitação que a LMS participou e perdeu. Moisés Souza usou a tribuna da Assembléia Legislativa para dizer que as denuncias têm motivação em sua preocupação com o erário público. Entretanto, há suspeitas de que o parlamentar seja sócio da empresa LMS, que ficou fora de licitação na Seed, num contrato mensal de cerca de R$ 2 milhões. 

De acordo com uma escritura pública de direitos creditários, lavrada em 5 de novembro de 2007, obtida no Cartório Eulália Guimarães, localizado no Distrito de Anajás, município de Afuá, a empresa Sanecir Ltda, do empresário Mário Antônio Marques Fascio, autorizou Luciano Marba Silva a receber da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf) o montante de R$ 2.500.000,00.

Os recursos seriam de serviços prestados pela Sanecir ao Governo do Amapá e serviriam para que Marba constituísse, em 8 de abril de 2008, a empresa LMS, conforme documento de registro na Junta Comercial do Amapá (Jucap), com um capital social de R$ 2.600.000,00. 

O documento de escritura diz que Luciana Marba podia utilizar os R$ 2 milhões e 500 mil em seu favor, mas não explica o porquê da cessão de crédito nem em função de que ela ocorre, como se os recursos fossem um “presente” à empresa de Marba. Mário Antônio Marques Fascio, que aparece na escritura como diretor da Sanecir, é amigo pessoal e assessor direto do deputado Moisés Souza. A irmã dele, Ana Margarida Marques Fascio, é advogada do parlamentar, conforme informações do site do Tribunal de Justiça.

Outro detalhe da negociação de crédito é que esse precatório foi autorizado pelo então procurador geral do Estado, Marcos Reátegui, irmão de Moisés Souza. À época, a PGE deu parecer favorável à operação, pouco convencional no setor público, em se tratando do montante que se tinha a receber.

O local escolhido para o registro cartorário também é suspeito. Não se sabe o que motivou Luciano Marba e Mário Fascio a escolherem a longínqua Anajás, no Afuá, onde não possuem negócios nem residência. Moisés Souza não foi encontrado para comentar as denúncias."
_
A ligação entre Moisés Souza e a LMS A ligação entre Moisés Souza e a LMS Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, maio 15, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD