Header AD

Reajuste salarial da data-base de 2014

GEA reúne representantes dos servidores para ouvir propostas que podem nortear reajuste salarial

Da Redação - Agência Amapá

O governador do Amapá, Camilo Capiberibe, reuniu-se com 29 representantes sindicais e de associações de servidores para ouvir as propostas que formatarão um possível reajuste salarial pela data-base de 2014, referente a 1º de abril. O encontro aconteceu na noite desta quarta-feira, 26, no Palácio do Setentrião, e contou com a presença de secretários de Estado das pastas do Planejamento, Receita e Tesouro, Integração Regional, Especial de Governo e da Administração, além da Procuradoria Geral e do Gabinete Civil.

Nesse primeiro momento de negociações, o governador expôs o atual cenário financeiro vivido atualmente pelo Estado, o que deve influenciar em estabelecer o percentual de um eventual reajuste este ano. Os cálculos do governo levam em consideração o desempenho insatisfatório da economia brasileira, com uma inflação que ultrapassa os 6,5% no acumulado dos últimos 12 meses, e pelas constantes quedas dos repasses federais, como o FPE - embora a arrecadação própria siga no ritmo inverso -, crescente a cada ano.

No entanto, ponderou o secretário do Planejamento, José Ramalho de Oliveira, o aumento da arrecadação estadual não é suficiente para suprir as perdas de receita composta pelos repasses federais. "Outra dificuldade encontrada é que estamos no limite estipulado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, cuja margem prudente com despesas de pessoal não deve ultrapassar 46,45% do orçamento. Estamos no limiar desse número, trabalhando com uma estimativa de 46,37%", calculou o secretário.

"Nossas opções para o reajuste este ano estão limitadas, por conta da reviravolta que a economia brasileira tem dado nos últimos anos e que refletem na vida financeira do Estado. Nós nos encontramos em condições cada vez mais difíceis para sentarmos à mesa de negociações, como vimos fazendo desde o início de nossa gestão", ponderou o governador ao abrir a mesa de negociações.

Em 2013, o GEA concedeu reajuste linear de 8% aos servidores pela data-base, acima da inflação, reparando perdas inflacionárias, as quais, em 2010, chegaram a -29,92%, apesar de aquele ser considerado um ano excelente para a economia brasileira.

Desde 2011, o Governo do Amapá vem tentando organizar a vida financeira e orçamentária do Estado. Uma das medidas adotadas foi de enxugar a folha de pagamento, reduzindo de 3.938 os contratos administrativos, em 2009, para 2.798, em 2014.

Contudo, pressionado pelas lideranças das categorias, a partir do primeiro ano da gestão do governador Camilo, o Estado teve de sanear as progressões e promoções acordadas entre 2006 e 2008, e que não haviam sido pagas até então. As despesas para o Executivo por conta desse compromisso não honrado ultrapassam os R$ 20 milhões, segundo dados da Secretaria de Estado da Administração (Sead).

A reunião com os representantes dos servidores durou mais de três horas e aconteceu de forma amistosa. Cada um dos 29 sindicalistas e presidentes de associações teve espaço aberto para colocar à mesa diversas reivindicações. A maioria, referentes a perdas salariais, propostas de ajuste e/ou criação de plano de cargos e salários e melhorias na condição de trabalho dos servidores e das próprias instituições públicas.

Muitos pontos expostos no encontro foram discutidos ali mesmo, pelo próprio governador, com a ajuda dos demais gestores, que chegaram a esclarecer algumas questões apresentadas. De acordo com Camilo Capiberibe, cada uma das exigências será avaliada e debatida em outro momento.

Em relação ao reajuste da data-base, o Governo do Estado se reunirá com os secretários do Planejamento, Tesouro e Administração visando avaliar os impactos na folha para, somente depois, anunciar um possível aumento salarial.

"Vencemos uma importante etapa hoje. Vamos levar em consideração tudo o que foi exposto aqui pelos senhores, levando em consideração as nossas limitações financeiras e as cobranças feitas por cada um. E voltaremos noutro momento para anunciar se o Estado terá condições ou não de conceder um reajuste, e de quanto possa vir a ser esse aumento", disse o governador.

Por conta das sanções impostas pela lei eleitoral, em ano de eleição, o governador tem até o dia 5 de abril para conceder qualquer tipo de benefício salarial aos servidores. Camilo garantiu que até a sexta-feira, dia 4 de abril, voltará a se reunir com os representantes de categorias para anunciar a decisão do Estado em relação ao reajuste pela data-base de 2014.
_
Reajuste salarial da data-base de 2014 Reajuste salarial da data-base de 2014 Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, março 27, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD