Header AD

Aposta em Eduardo Campos

Eleição de 2014 pode consagrar Eduardo Campos como principal adversário do PT

O jornalista Chico Bruno escreve sobre as dificuldades que poderá ter o Partido dos Trabalhadores(PT) nas eleições de outubro. O quadro almejado de 2010 pode ser diferente em relação a eleição de 2014 e aponta Eduardo Campos como o principal adversário do PT.



"2014 pode não repetir 2010

 por Chico Bruno

Tudo leva a crer que estão enganados os que pensam que em 2014 pode se repetir o que ocorreu em 2010 com a eleição de Dilma Rousseff.

Atentai senhores, como dizia o ex-senador Mão Santa, em 2010 o encantador de serpentes Lula ocupava o trono no Palácio do Planalto e a economia crescia 7,5%.

Lula tinha aliados fortes no Nordeste, quase todos os governadores da região o apoiavam.

Agora o buraco é mais embaixo, seu principal aliado no Nordeste, governador Eduardo Campos, de Pernambuco, é candidato a presidente da República. Na Bahia, a situação do governador Jacques Wagner não é a mesma de 2010, quando se reelegeu. Seu candidato é um desconhecido do eleitorado baiano. Além disso, é bom lembrar que em 2012 à oposição elegeu ACM Neto prefeito de Salvador.

No Rio de Janeiro, o governador Sérgio Cabral se reelegeu com uma votação acachapante com o apoio do PT, hoje ao contrário, PMDB e PT devem concorrer com candidatos próprios, o que empurra Cabral e seu candidato para longe de Dilma e os aproxima de Aécio Neves.

Em 2010, Dilma passava a promessa de ser um novo Lula, o que depois de 3 anos de governo ficou comprovado não sê-lo. Dilma está longe de ser uma encantadora de serpentes, muito pelo contrário está mais para uma serpente.


O quadro hoje preocupa o PT, principalmente por que os governos estaduais petistas estão mal avaliados.

A jóia da coroa petista, o prefeito Fernando Haddad, de São Paulo se elegeu pelo esforço do ex-presidente Lula, mas no trono está colocando tudo a perder.

Agora a economia não cresce como em 2010 e muito pelo contrário patina em torno de 2%. Os juros voltaram a subir. A inflação prevista para 2014 deve ser de 6,5%, enquanto no mês eleitoral de outubro de 2010 estava em 4,5%.

Além disso, existe um clima de insatisfação. As manifestações de rua que aconteceram em junho passado, apesar de em menor escala continuam preocupando o governo Dilma.

São em menor escala, mas mais violentas. Basta ver as centenas de ônibus incendiados nos primeiros 45 dias de 2014.

O MST, que sempre esteve ao lado do petismo, está se bandeando para o lado de Eduardo Campos.

Resumo da ópera.

A situação de Dilma não é nada confortável, principalmente por que diariamente pequenos erros são cometidos, o que esvai aos poucos a vantagem que a presidente, ainda, aparenta nas pesquisas.

E veja que exclui da análise a possibilidade de um fiasco na Copa, o que seria desastroso para as reais intenções do PT de almejar mais 4 anos de poder."
_
Aposta em Eduardo Campos Aposta em Eduardo Campos Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, fevereiro 17, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD