Header AD

Aposta em Eduardo Campos

Eleição de 2014 pode consagrar Eduardo Campos como principal adversário do PT

O jornalista Chico Bruno escreve sobre as dificuldades que poderá ter o Partido dos Trabalhadores(PT) nas eleições de outubro. O quadro almejado de 2010 pode ser diferente em relação a eleição de 2014 e aponta Eduardo Campos como o principal adversário do PT.



"2014 pode não repetir 2010

 por Chico Bruno

Tudo leva a crer que estão enganados os que pensam que em 2014 pode se repetir o que ocorreu em 2010 com a eleição de Dilma Rousseff.

Atentai senhores, como dizia o ex-senador Mão Santa, em 2010 o encantador de serpentes Lula ocupava o trono no Palácio do Planalto e a economia crescia 7,5%.

Lula tinha aliados fortes no Nordeste, quase todos os governadores da região o apoiavam.

Agora o buraco é mais embaixo, seu principal aliado no Nordeste, governador Eduardo Campos, de Pernambuco, é candidato a presidente da República. Na Bahia, a situação do governador Jacques Wagner não é a mesma de 2010, quando se reelegeu. Seu candidato é um desconhecido do eleitorado baiano. Além disso, é bom lembrar que em 2012 à oposição elegeu ACM Neto prefeito de Salvador.

No Rio de Janeiro, o governador Sérgio Cabral se reelegeu com uma votação acachapante com o apoio do PT, hoje ao contrário, PMDB e PT devem concorrer com candidatos próprios, o que empurra Cabral e seu candidato para longe de Dilma e os aproxima de Aécio Neves.

Em 2010, Dilma passava a promessa de ser um novo Lula, o que depois de 3 anos de governo ficou comprovado não sê-lo. Dilma está longe de ser uma encantadora de serpentes, muito pelo contrário está mais para uma serpente.


O quadro hoje preocupa o PT, principalmente por que os governos estaduais petistas estão mal avaliados.

A jóia da coroa petista, o prefeito Fernando Haddad, de São Paulo se elegeu pelo esforço do ex-presidente Lula, mas no trono está colocando tudo a perder.

Agora a economia não cresce como em 2010 e muito pelo contrário patina em torno de 2%. Os juros voltaram a subir. A inflação prevista para 2014 deve ser de 6,5%, enquanto no mês eleitoral de outubro de 2010 estava em 4,5%.

Além disso, existe um clima de insatisfação. As manifestações de rua que aconteceram em junho passado, apesar de em menor escala continuam preocupando o governo Dilma.

São em menor escala, mas mais violentas. Basta ver as centenas de ônibus incendiados nos primeiros 45 dias de 2014.

O MST, que sempre esteve ao lado do petismo, está se bandeando para o lado de Eduardo Campos.

Resumo da ópera.

A situação de Dilma não é nada confortável, principalmente por que diariamente pequenos erros são cometidos, o que esvai aos poucos a vantagem que a presidente, ainda, aparenta nas pesquisas.

E veja que exclui da análise a possibilidade de um fiasco na Copa, o que seria desastroso para as reais intenções do PT de almejar mais 4 anos de poder."
_
Aposta em Eduardo Campos Aposta em Eduardo Campos Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, fevereiro 17, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD