Header AD

Poesia amapaense

Poema - Regência - de Lara Utzig

Teu nome
Verbo intransitivo
Que cabe em minha boca
Em cada sussurro ao pé do ouvido.

Meu sentimento
Verbo transitivo eterno
Amo, a partir desse momento,
Você: objeto direto.

Necessidade latente assim
Também requer complemento:
Preciso de você, rente a mim,
Com preposições em movimento.

Tu, tão cheia de predicados;
Eu, tão carente de predicativos;
Tu, sujeita a mil pecados;
Eu, conjunto de frases sem sentido.

Nós, oração de mensagens repletas;
Nós, semanticamente perfeitas;
Nós, formas morfológicas completas;
Nós, linguisticamente eleitas.

Sintaxe
Nossa.
Sinta-se...
Minha.

Lara Utzig

_
Poesia amapaense Poesia amapaense Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, janeiro 29, 2014 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD