Header AD

Emprego

Amapá tem saldo positivo na geração de emprego com carteira assinada em 2013


O Amapá gerou 3.156 empregos celetistas (com carteira assinada) em 2013, considerando a série ajustada – que incorpora as informações declaradas fora do prazo -, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).


Setor de prestação de serviços foi um dos que mais empregou no ano passado no Amapá
Os números representam um crescimento anual de 4,17%, por conta, principalmente, da expansão do emprego nos setores do Comércio (+1.520 postos) e de Serviços (+1.252 postos). Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 21.

Em dezembro do ano passado, por razões sazonais que marcam a série do Caged (entressafra agrícola, férias escolares, período de chuvas, término das festas no final do ano), que permeiam quase todos os setores/subsetores verificou-se declínio de 0,92% no nível de emprego ou -717 postos de trabalho.

No entanto, mesmo com a retração em dezembro, no acumulado do ano – período que compreende janeiro a dezembro de 2013 –, o Amapá foi o segundo estado que mais empregou entre os estados da região Norte, ficando atrás somente do Amazonas, que registrou crescimento de 5,39%.

Desde 2008 o Amapá vem mantendo saldo positivo na geração de emprego, crescente a cada ano, com destaque para 2011, quando foi considerado o estado que mais gerou empregos com carteira assinada em todo o Brasil, em termos proporcionais.

Segundo o secretário de Estado do Planejamento, José Ramalho, os números recordes de 2011 ocorreram, em especial, por conta da retomada das obras públicas, que se encontravam desaceleradas na gestão anterior.

“Com a mudança de governo e o resgate da credibilidade do Estado junto ao Governo Federal e outros parceiros, 2011 foi um ano excelente para a construção civil, setor que mais empregou naquele ano. Importante ressaltar, também, a ação do Governo do Estado na captação de recursos, seja em operações de crédito ou pela ação política junto à União, canalizando grandes investimentos nos setores de saúde, energia e habitação, resultando na geração recorde de emprego e renda nos últimos anos”, destaca.

Aumento na Renda

De acordo com o MTE, em 2013, os dados do Caged demonstram um crescimento nos salários médios de admissão em relação ao ano de 2012. Em todo o Brasil, o salário médio de admissão passou de R$ 1.076,23 em 2012 para R$ 1.104,12 em 2013, um aumento real de 2,59%, tomando como referência os salários médios dos respectivos anos e o INPC médio.


Nos últimos 10 anos, os salários médios de admissão saltou de R$ 772,58 em 2003 para R$ 1.104,12 em 2013, correspondendo a um aumento real de 42,91%. Nos últimos três anos, o percentual de aumento foi da ordem de 10,75%, resultante da elevação do salário médio de admissão de R$ 996,91 em 2010 para os atuais R$ 1.104,12.

Júnior Nery/Seplan
_
Emprego Emprego Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, janeiro 22, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD