Header AD

Emprego

Amapá tem saldo positivo na geração de emprego com carteira assinada em 2013


O Amapá gerou 3.156 empregos celetistas (com carteira assinada) em 2013, considerando a série ajustada – que incorpora as informações declaradas fora do prazo -, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).


Setor de prestação de serviços foi um dos que mais empregou no ano passado no Amapá
Os números representam um crescimento anual de 4,17%, por conta, principalmente, da expansão do emprego nos setores do Comércio (+1.520 postos) e de Serviços (+1.252 postos). Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 21.

Em dezembro do ano passado, por razões sazonais que marcam a série do Caged (entressafra agrícola, férias escolares, período de chuvas, término das festas no final do ano), que permeiam quase todos os setores/subsetores verificou-se declínio de 0,92% no nível de emprego ou -717 postos de trabalho.

No entanto, mesmo com a retração em dezembro, no acumulado do ano – período que compreende janeiro a dezembro de 2013 –, o Amapá foi o segundo estado que mais empregou entre os estados da região Norte, ficando atrás somente do Amazonas, que registrou crescimento de 5,39%.

Desde 2008 o Amapá vem mantendo saldo positivo na geração de emprego, crescente a cada ano, com destaque para 2011, quando foi considerado o estado que mais gerou empregos com carteira assinada em todo o Brasil, em termos proporcionais.

Segundo o secretário de Estado do Planejamento, José Ramalho, os números recordes de 2011 ocorreram, em especial, por conta da retomada das obras públicas, que se encontravam desaceleradas na gestão anterior.

“Com a mudança de governo e o resgate da credibilidade do Estado junto ao Governo Federal e outros parceiros, 2011 foi um ano excelente para a construção civil, setor que mais empregou naquele ano. Importante ressaltar, também, a ação do Governo do Estado na captação de recursos, seja em operações de crédito ou pela ação política junto à União, canalizando grandes investimentos nos setores de saúde, energia e habitação, resultando na geração recorde de emprego e renda nos últimos anos”, destaca.

Aumento na Renda

De acordo com o MTE, em 2013, os dados do Caged demonstram um crescimento nos salários médios de admissão em relação ao ano de 2012. Em todo o Brasil, o salário médio de admissão passou de R$ 1.076,23 em 2012 para R$ 1.104,12 em 2013, um aumento real de 2,59%, tomando como referência os salários médios dos respectivos anos e o INPC médio.


Nos últimos 10 anos, os salários médios de admissão saltou de R$ 772,58 em 2003 para R$ 1.104,12 em 2013, correspondendo a um aumento real de 42,91%. Nos últimos três anos, o percentual de aumento foi da ordem de 10,75%, resultante da elevação do salário médio de admissão de R$ 996,91 em 2010 para os atuais R$ 1.104,12.

Júnior Nery/Seplan
_
Emprego Emprego Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, janeiro 22, 2014 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD