Header AD

“A ascensão de Sarney só é ofuscada pelo incrível crescimento de sua riqueza”, diz revista Forbes

No artigo em que esquece do estrago que Sarney tem causado ao Amapá, revista Forbes diz que oligarca é “a síntese do Brasil dos coronéis rurais”

Em artigo, a revista Forbes, especializada em negócios e economia americana, discorre sobre a trajetória política do oligarca maranhense, comparando a ascensão financeira do senador José Sarney (PMDB) – e do seu clã – com os péssimos índices sociais acumulados pelo Maranhão nas últimas quatro décadas.

“Ao longo dos anos, Sarney e sua família tornaram-se o clã político mais poderoso e onipresente do Maranhão, e ele é, sem dúvida, considerado como a síntese do Brasil dos coronéis rurais”, diz a publicação. Leia na íntegra:

Revista Forbes

"Para a maioria dos jovens profissionais brasileiros recém saídos da faculdade, o emprego dos sonhos é trabalhar para o governo. Só no ano passado, cerca de 12 milhões de brasileiros foram contratados em 180.000 postos do setor público por meio de exames seletivos.

Na maioria dos casos, não é necessária nenhuma experiência anterior nas áreas específicas para as quais é solicitada a certificação, e o salário inicial pode ser de até US $ 5.000 por mês, não incluindo os benefícios, que são normalmente mais elevados do que o salário.

Um relatório de 2012 publicado no jornal O Globo, com base nos dados do Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que os funcionários públicos em 88% dos cargos preenchidos pelo governo podem ganhar muito mais do que os trabalhadores do setor privado, para não mencionar que, por lei, trabalhadores do setor público não podem ser demitidos nem sofrem cortes no pagamento.

Essa concorrência feroz, resultou em um fenômeno que, em parte, explica o crescimento da educação privada no Brasil ao longo da década de 2000 -, há pelo menos 500 empresas no país que oferecem cursos de preparação para funcionário público, uma indústria, que cresce a uma taxa de 40% anualmente.

Trabalhar para o governo também é muito gratificante para aqueles que sabem como fazer conexões com as pessoas certas. Tomemos o caso de José Sarney, ex-presidente do Brasil, que começou sua carreira política na década de 1950, em seu estado natal, o Maranhão, que era, na época, e continua sendo até hoje, o estado mais pobre do país.

A ascensão de Sarney na política desde seus dias como um jovem congressista só foi ofuscada pelo incrível crescimento de sua riqueza. Sarney começou na política brasileira ao longo de cinco décadas atrás, como um membro do partido Arena, que se alinhou com a ditadura militar da época. Uma vez que o Brasil se tornou uma democracia, ele deixou a Arena para se juntar ao Partido da Frente Liberal, que ele ajudou a criar.

Seu grande momento veio quando ele concordou em concorrer à vice-presidente na chapa de Tancredo Neves, membro do PMDB, um dos partidos que se opunham ao governo militar. Neves foi eleito, mas não assumiu o cargo devido a uma doença que lhe tirou a vida alguns dias antes de sua posse, assim, Sarney tomou seu lugar, servindo como presidente de 1985 a 1990.

No início, ele era muito popular entre as massas, mas, em seguida, sua imagem ficou associada a hiperinflação do Brasil no final dos anos 1980 e início de 1990. Mais recentemente, Sarney também era o presidente do Senado do Brasil entre 2009 e 2013.

Ao longo dos anos, Sarney e sua família tornaram-se o clã político mais poderoso e onipresente do Maranhão, e ele é, sem dúvida, considerado como a síntese do Brasil dos coronéis rurais.

Em 1973, ele adquiriu um jornal chamado Jornal do Dia, que, mais tarde, foi rebatizado como O Estado do Maranhão. O jornal foi a semente de um império de mídia hoje conhecido como Sistema Mirante de Comunicação, que cresceu consideravelmente, enquanto Sarney estava como presidente do Brasil.

O sistema agora compreende as estações de rádio e uma rede de emissoras de televisão afiliadas à emissora do Brasil líder, Globo, cujo fundador, Roberto Marinho, foi um dos bilionários originais Forbes e amigo pessoal de Sarney.

Sistema Mirante de Comunicação é de propriedade dos filhos de Sarney: Roseana Sarney Murad, a atual governadora do Maranhão, o deputado José Sarney Filho e Fernando Sarney, que é engenheiro.

Além disso, os Sarneys também possuem declaradamente uma vasta carteira de imóveis e até mesmo terras no estado do Maranhão, com potencial de exploração de petróleo. A mídia brasileira estima seu patrimônio líquido em mais de $ 100 milhões.

E eles ainda faturam nos grandes dias de pagamento de serviço público. O próprio Sarney ganha R$ 26.000 por mês entre o seu salário como senador e duas pensões a partir de passagens anteriores como governador e um deputado em seu estado natal, o Maranhão, além de benefícios. A maioria de seus custos pessoais são cobertos pelo Estado.

Sua filha Roseana recentemente divulgou o lançamento de uma licitação para escolher um fornecedor de refeições para abastecer as casas oficiais durante o ano de 2014. A lista de alimentos a serem prestados inclui 80 quilos de lagosta fresca e 1,5 toneladas de camarão, que valem, pelo menos, US$ 400.000.

O pregão foi lançado na mesma época que acontecia a carnificina nas prisões do Maranhão que chamou a atenção do Escritório da ONU do Alto Comissariado para os Direitos Humanos, que para a governadora Roseana é resultado de um Maranhão “enriquecido ao longo dos últimos anos”.

O mesmo tipo de bonança ainda está para ser visto pela população do Maranhão. Segundo o Banco Mundial, o Maranhão é o estado mais pobre do Brasil, e a taxa de pobreza é de 52% da população. Ele tem uma renda média per capita de menos de US$ 2 por dia. Os Sarney têm governado o estado desde a década de 1960, apesar de ter sido ligado a vários escândalos políticos ao longo dos anos.

A fim de continuar no poder, eles não são tímidos de usar seu império de mídia, o que é particularmente útil no Maranhão, onde a maioria do eleitorado é analfabeto. O poder da família também se espalha para outros territórios. Em 2009, um tribunal brasileiro proibiu um dos principais jornais de São Paulo de relatar as acusações de nepotismo e corrupção contra Sarney.

Eles contam o ex-presidente Lula da Silva e sua sucessora, a atual presidente Dilma Rousseff, como aliados. Eles são, em essência, a imagem final do semi-feudalismo, e também o passado que os brasileiros estão tão ansiosos para deixar para trás. De alguma forma eles conseguiram sair ilesos, e seu poder e riqueza ainda não mostram quaisquer sinais de desaparecimento.

Não admira que muitos jovens queiram ser como eles."
_
“A ascensão de Sarney só é ofuscada pelo incrível crescimento de sua riqueza”, diz revista Forbes “A ascensão de Sarney só é ofuscada pelo incrível crescimento de sua riqueza”, diz revista Forbes Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sexta-feira, janeiro 24, 2014 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD