Header AD

Queda de Eike Batista 'envergonha' Dilma Rousseff, diz 'FT'

Crise levanta dúvidas sobre direção política do país, segundo o jornal

Petroleira de Eike pediu recuperação judicial na semana passada.
Do G1, em São Paulo

Em imagem de arquivo, Eike Batista comemora com a presidente Dilma Rousseff o início da produção da OGX (Foto: Reuters)
Em imagem de arquivo, Eike Batista comemora com a presidente Dilma Rousseff o início da
produção da OGX (Foto: Reuters)
A queda do empresário Eike Batista – cuja petroleira, OGX, entrou na semana passada com pedido de recuperação judicial – envergonha a presidente Dilma Rousseff, segundo o jornal britânico "Financial Times".
“Deve haver momentos na carreira de todo político que os faz ter calafrios ao relembrá-los. Para a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, um deles deve ser o dia de abril do ano passado quando ajudou o falido empreendedor Eike Batista a comemorar o ‘primeiro óleo’ do que hoje são seus falidos campos na costa do Rio de Janeiro”, diz o jornal.

Eike ainda era, na ocasião, o homem mais rico do Brasil, com uma fortuna estimada em mais de US$ 30 bilhões, investidos em empresas de petróleo, mineração, energia e logística. “Era o auge do relacionamento entre Batista e o governo”, diz o jornal.

O “FT” aponta que a queda do empresário, “que em muitas maneiras era o empresário ‘de estimação’ do governo petista”, levanta dúvidas sobre a direção política futura.

“A ascensão de Eike Batista deu credibilidade às afirmações do PT de que suas políticas econômicas estatistas eram simultaneamente amigáveis ao mercado. A queda de Eike fará o partido mais ou menos intervencionista?”, questiona a publicação. “A resposta será crítica para a prosperidade futura do Brasil”.

A reportagem aponta ainda que o relativo silêncio do governo sobre o colapso de Eike é uma surpresa para alguns, que pensavam que o império “X” era “grande demais para quebrar”. “Mais provavelmente, Brasília percebeu cedo que o castelo de cartas de Batista era precário demais para ser salvo”, diz o texto.

Recuperação judicial

A petroleira OGX, controlada por Eike Batista, entrou na quarta-feira (30) com pedido de recuperação judicial. O pedido foi feito pelo advogado Sergio Bermudes.

A medida já vinha sendo aguardada pelo mercado, com a proximidade do fim do prazo para que a empresa agisse e evitasse um calote formal de sua dívida. O processo de recuperação judicial da petroleira é o maior da história de uma empresa latino-americana, segundo dados da Thomson Reuters.

A recuperação judicial é um instrumento da legislação brasileira que permite que empresas que perderam a capacidade para pagar suas dívidas possam continuar operando enquanto negociam com seus credores, com a mediação da Justiça, para tentar evitar a quebra definitiva.

A petroleira declarou dívida consolidada de R$ 11,2 bilhões no pedido de recuperação judicial e disse que não tem qualquer endividamento bancário nem créditos com garantias reais
O prazo para que os credores aprovem esse plano é de 180 dias (também contados a partir do despacho do juiz). Se o plano não for aprovado em assembleia, a empresa quebra, e o juiz decreta falência. Aprovado o plano, ele é implementado e precisa ser seguido à risca.

Leia também:

Sarney e Waldez Góes apoiaram negócios escusos de ex-megabilionário, Eike Batista

_
Queda de Eike Batista 'envergonha' Dilma Rousseff, diz 'FT' Queda de Eike Batista 'envergonha' Dilma Rousseff, diz 'FT' Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, novembro 04, 2013 Rating: 5

Um comentário

  1. Prezados,

    Este é o problema do dinheiro fácil oferecido pelo governo pelo já famoso "Bolsa Banco". Veja o artigo abaixo sobre a postura do empresário brasileiro e sua falta de preocupação com planejamento e controle:
    http://www.supravizio.com/Noticias/ArtMID/619/ArticleID/109/Planejamento-Processos-Postura-empreendedor-brasileiro.aspx

    ResponderExcluir




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD