Header AD

FLAP

Flap encerra programações com sucesso e recorde de público

Da Redação
Governador Camilo Capiberibe se declarou extremamente feliz “porque estamos mudando
o Amapá por meio da educação e a Flap tem tudo a ver”
Quando o governador Camilo Capiberibe sancionou a lei que instituiu a Feira do Livro do Amapá (Flap) tornando sua realização obrigatória e anual, muitos não acreditavam que ela se tornasse o maior evento literário do Estado e um dos maiores da Região Norte. A Flap 2013, com sua programação rica e diversificada, foi sucesso entre os visitantes que aprovaram o evento.

A Casa do Artesão, onde aconteceram os sete dias de Feira, sempre esteve lotada. Com o tema "Leitura e Sustentabilidade", as programações não se prenderam apenas em Macapá, mas incluíram também os municípios de Santana e Mazagão.

"Aconteceram inserções artísticas em vários pontos da cidade como o Mercado do Pescado e a Fortaleza de São José. Os artistas amapaenses estão aderindo cada vez mais à Flap e, este ano, saltamos de R$ 100 mil para R$ 200 mil em vales-livros, o que prova que o governador Camilo Capiberibe tem o compromisso com a valorização do artista local e com a educação", afirmou Carla Nobre, presidente do Comitê Executivo da Feira.

Pela primeira vez participando da Flap, a escritora amapaense Vânia Beatriz disse que realizou um sonho. "Meu primeiro sonho foi a publicação do meu livro, 'Um sonho de viagem', que são crônicas sobre a França, e o segundo foi participar. As pessoas procuram bastante o meu livro, estou muito feliz por isso e com certeza quero estar aqui no ano que vem", comentou.

A Flap era uma programação voltada para todos. A contadora Maria Avelar disse que aprovou a organização e a iniciativa do evento. "Está tube bem organizado, e mesmo com bastante pessoas, dá para visitar os estandes e assistir as apresentações. Esse incentivo é importante porque as pessoas precisam ler mais, leitura é fundamental", recomendou.

Encerrando as programações, a Flap 2013, dentre outros, contou com apresentações de Marabaixo, música, teatro e arte circense e declamações de poesia. O governador Camilo falou da satisfação de ver a Feira lotada e com pessoas interessadas em ter acesso à leitura.

"Estou saindo de uma mesa de debates sobre a memória da ditadura militar e o auditório estava lotado. Isso é o reflexo da Feira do Livro deste ano com programações sempre muito procuradas. Fiquei extremamente feliz porque tivemos uma matéria publicada nacionalmente falando sobre a 'Palavra', que é a moeda da Feira que foi dada de graça para alunos e professores da rede pública. E é dessa forma que estamos mudando o Amapá por meio da educação, uma vez que a Flap tem tudo a ver com educação", acentuou.


Noite de autógrafos

Quem aprecia uma boa leitura teve um brinde a mais no encerramento da Flap: a noite de autógrafos com os escritores João Alberto Capiberibe, Francisco Soriano e Paulo Fontelles.

"Para mim é uma honra receber o autógrafo do senador Capiberibe porque ele é um homem que tem uma história no Amapá. Comprei dois livros, um para mim e outro para um amigo que mora em Caiena", a disse a empresária Cecília Le Cornec.

Capiberibe afirmou que foi uma satisfação muito grande participar da Feira do Livro este ano, com a obra recém-lançada, "Florestas do meu exílio", que conta um pedaço da vida do senador, trajetória romanceada que começa nos anos de chumbo da ditadura, depois com a prisão e o exílio no Chile.

"Não fazia ideia de como havia ficado grandioso esse evento. Ano passado participei, mas ainda não tinha lançado o livro. Hoje participo diretamente como escritor e é uma alegria muito grande receber o carinho das pessoas", reconheceu.

Álvaro Penha/Seinf
_
FLAP FLAP Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on domingo, novembro 03, 2013 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD