Header AD

Drogas

Polícia Civil realiza a maior apreensão de crack no Estado

Após informação obtida pela inteligência da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), da existência de um carregamento de drogas de Mazagão para Macapá, o delegado adjunto da DTE, Marko Scaliso, e agentes civis, iniciaram o trabalho de investigação para apreensão da substância entorpecente. A busca pela droga iniciou na noite de terça-feira, 19, e a apreensão de 87 quilos de tabletes de crack, ocorreu na noite da quarta-feira, 20.



A polícia conseguiu abordar um carro que estava com um carregamento de 27 quilos de tabletes de crack. Uirancinei Barbosa da Silva, conhecido por Nei, que estava dirigindo o carro, colaborou com os agentes e disse onde estava o restante do carregamento, localizado às margens do Rio Vila Nova, no município de Mazagão. Como o local é difícil acesso, a polícia civil contou com o apoio da embarcação do Corpo de Bombeiros, para realizar a busca e apreensão do restante da droga.

No local, foram encontrados mais três indivíduos: Paulo Sérgio Quadros Ataíde, conhecido por Penca; Ilco Chucre Flexa e Rosenil Pereira Aires, além de mais 60 kg de tabletes de crack. Segundo o delegado adjunto da DTE Marko Scaliso, em depoimento na delegacia, Paulo Sérgio Quadros Ataíde, informou de onde veio o carregamento.

"O Penca informou que ele e Ilco Chucre Flexa foram até o município de Santarém, no Estado do Pará, em embarcação própria e realizaram o carregamento da drogra. Aqui, eles fizeram várias viagens de carro entre Santana e Macapá, onde o crack seria distribuído para as bocas-de-fumo", acrescentou.

A DTE está focada na apreensão de crack, por meio do programa nacional, "Crack é Possível Vencer". Este ano, já foram apreendidos mais de 109 kg de tabletes de crack, quantidade bem maior aos dois anos anteriores, conforme inforfmou o delegado Marko Scaliso, acrescentando que o valor da droga apreendida corresponde a milhões de reais".



Delegado Leandro Totino (NOI), delegado-geral da Polícia Civil, Tito Guimarães, e delegado-adjunto da DTE, Marko Scaliso
"Cada tablete de crack custa em média R$ 13 mil. Somente nessa apreensão são cerca de R$ 1milhão e 300 mil em droga", destacou o policial.

Agora, agentes e delegados do DTE irão prosseguir com a investigação para descobrir quem é a pessoa que repassou a droga a Penca e IIco. Os tabletes foram encaminhados à Politec para realização da perícia.  Os quatro presos foram flagranciados e indiciados por tráfico de drogas e associação para o tráfico, sendo encaminhados ao Iapen.

Letícia Lara/ Sejusp
_
Drogas Drogas Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, novembro 21, 2013 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD