Header AD

Drogas

Polícia Civil realiza a maior apreensão de crack no Estado

Após informação obtida pela inteligência da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), da existência de um carregamento de drogas de Mazagão para Macapá, o delegado adjunto da DTE, Marko Scaliso, e agentes civis, iniciaram o trabalho de investigação para apreensão da substância entorpecente. A busca pela droga iniciou na noite de terça-feira, 19, e a apreensão de 87 quilos de tabletes de crack, ocorreu na noite da quarta-feira, 20.



A polícia conseguiu abordar um carro que estava com um carregamento de 27 quilos de tabletes de crack. Uirancinei Barbosa da Silva, conhecido por Nei, que estava dirigindo o carro, colaborou com os agentes e disse onde estava o restante do carregamento, localizado às margens do Rio Vila Nova, no município de Mazagão. Como o local é difícil acesso, a polícia civil contou com o apoio da embarcação do Corpo de Bombeiros, para realizar a busca e apreensão do restante da droga.

No local, foram encontrados mais três indivíduos: Paulo Sérgio Quadros Ataíde, conhecido por Penca; Ilco Chucre Flexa e Rosenil Pereira Aires, além de mais 60 kg de tabletes de crack. Segundo o delegado adjunto da DTE Marko Scaliso, em depoimento na delegacia, Paulo Sérgio Quadros Ataíde, informou de onde veio o carregamento.

"O Penca informou que ele e Ilco Chucre Flexa foram até o município de Santarém, no Estado do Pará, em embarcação própria e realizaram o carregamento da drogra. Aqui, eles fizeram várias viagens de carro entre Santana e Macapá, onde o crack seria distribuído para as bocas-de-fumo", acrescentou.

A DTE está focada na apreensão de crack, por meio do programa nacional, "Crack é Possível Vencer". Este ano, já foram apreendidos mais de 109 kg de tabletes de crack, quantidade bem maior aos dois anos anteriores, conforme inforfmou o delegado Marko Scaliso, acrescentando que o valor da droga apreendida corresponde a milhões de reais".



Delegado Leandro Totino (NOI), delegado-geral da Polícia Civil, Tito Guimarães, e delegado-adjunto da DTE, Marko Scaliso
"Cada tablete de crack custa em média R$ 13 mil. Somente nessa apreensão são cerca de R$ 1milhão e 300 mil em droga", destacou o policial.

Agora, agentes e delegados do DTE irão prosseguir com a investigação para descobrir quem é a pessoa que repassou a droga a Penca e IIco. Os tabletes foram encaminhados à Politec para realização da perícia.  Os quatro presos foram flagranciados e indiciados por tráfico de drogas e associação para o tráfico, sendo encaminhados ao Iapen.

Letícia Lara/ Sejusp
_
Drogas Drogas Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, novembro 21, 2013 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD