Header AD

Investimentos a todo vapor

BNDES começa a liberar recursos para 300 obras do governo

Diário do Amapá
Com nome limpo em nível nacional e credibilidade de gestão o Amapá capta recursos para aplicar em obras como a construção de estradasO governo do Amapá recebeu R$ 279 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), na última quinta-feira, 26, referentes ao primeiro aporte do amplo programa de investimentos planejado para o estado. O Programa Amapá/BNDES: Desenvolvimento Humano, Regional e Integrado (PDRI) envolve a construção de mais de 300 obras até 2016, totalizando R$ 980 mi-lhões, que estão sendo investidos em áreas estratégicas, entre elas infraestrutura rodoviária, saúde, educação, segurança pública, assistência social, bem como no desenvolvimento do setor econômico a partir da construção de distritos industriais regionais, de estruturas turísticas, culturais, de feiras e eventos, entre outros investimentos. Entre as obras, já estão em plena execução a pavimentação das rodovias de acesso aos municípios de Amapá, Pracuuba, bem como a conclusão do asfaltamento da rodovia AP-070, que atende as comunidades rurais de Macapá, como São Joaquim do Pacuí. Além delas, iniciam este mês as obras de construção da ponte sobre o rio Matapi e o asfaltamento da rodovia entre Mazagão Novo e Mazagão Velho.

Também serão feitos investimentos estratégicos na mobilidade urbana da região metropolitana de Macapá, com a duplicação da Rodovia Duca Serra, orçada em R$ 100 mi, e a conclusão da Rodovia Norte-Sul, que iniciam ainda este ano. Completando os investimentos na área de infraestrutura rodoviária, que somam mais de R$ 550 milhões, estão ainda a pavimentação das rodovias de acesso aos municípios de Itaubal do Piririm e Cutias do Araguari, as quais serão iniciadas em 2014. O primeiro desembolso, de um total de quatro que serão realizados até 2016, é resultado de um intenso trabalho feito ao longo de 2,5 anos pelo governador Camilo Capiberibe e sua equipe de gestão, coordenado pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Tesouro (Seplan). Esse trabalho envolveu negociações com o Mi-nistério da Fazenda, Secretaria do Tesouro Nacional, Assembleia Legislativa, com todos os setores do governo e com o próprio BNDES.

“Os estados brasileiros só podem contratar operações de crédito com bancos após a autorização do Governo Federal. Passamos pela análise de crédito e credibilidade em todos os níveis necessários. O Amapá está com seu nome limpo em nível nacional. A contratação dos recursos do BNDES e o início dos desembolsos demonstram a credibilidade da gestão do governador Camilo e capacidade de execução dos projetos”, ressalta Juliano Del Castilo Silva, secretário de Planejamento, Orçamento e Tesouro (Seplan). Os R$ 980 mi garantidos ao GEA pela instituição bancária subsidiarão diversos projetos apresentados ao BNDES, e somam-se a outros R$ 449 milhões também contratados com o BNDES por meio do programa Proinveste, do governo federal. Ao todo, são mais de R$ 1,4 bilhão

O montante liberado de R$ 279 milhões é o maior aporte de recursos já creditado de uma única vez no estado, superando inclusive o valor global das duas últimas operações de crédito realizadas em anos anteriores. “A liberação desses recursos é somada aos pré-investimentos que estão sendo realizados desde 2011 e aumentam a li-quidez necessária para conclusão das obras dentro do prazo. Temos intervenções, como o asfaltamento das rodovias de acesso ao município de Amapá, que serão concluídas até o final de dezembro deste ano”, explica o coordenador do núcleo de gestão dos recursos do BNDES no Amapá, Fabrício de Paula.

Segundo ele, somente com a integração de capacidade de gestão, recursos garantidos e monitoramento em tempo real dos investimentos, é possível manter o ritmo acelerado de andamento das obras. O secretária Juliano Del Castilo Silva explica que o cenário atual é bem diferente do encontrado no início desta gestão. “Em 2010, o governo passado pediu ao BNDES recursos pelo PEF II, na ordem de R$ 204 que milhões, para subsidiar projetos em diversas áreas, porém, só conseguiu utilizar R$ 15 mi-lhões desse total. Mesmo assim, não prestou conta dos gastos, cabendo à administração do governado Camilo Capiberibe sanear as dívidas deixadas com o BNDES”. A partir de 2011, o GEA teve de fazer contingência orçamentária para ‘arrumar a casa’, para conseguir sanear a dívidas, prestando contas e/ou devolvendo recursos, uma vez que o governo foca seus objetivos visando ao desenvolvimento. “Saneadas boa parte das dívidas, conseguimos acessar recursos que estavam disponíveis ao Estado e, com isso, viabilizar a execução de diversas obras públicas”, pontua Del Castilo.

Amapá em movimento

Atualmente, o governo do Amapá possui um amplo portfolio de ações e obras públicas que vêm sendo desenvolvidas em todo o Estado, seguindo normalmente o cronograma de execução. Com recursos próprios, o GEA pôde iniciar obras importantes, com investimentos que passam dos R$ 100 milhões, como a reforma do Hospital da Criança e do Adolescente, orçada em R$ 16 mi e iniciada as obras em maio deste ano; a construção da Maternidade de Parto Normal (R$ 6 mi); construção do muro de arrimo do Aturiá (R$ 12 mi) e do complexo regulador do SUS/Samu.

“Trabalhamos fortemente para resgatar a credibilidade do governo junto ao BNDES. Mostramos que temos capacidade de gestão e, hoje, estamos concretizando nosso objetivo de desenvolver o nosso estado, de promover um novo tempo ao Amapá. E a chegada desse primeiro aporte de R$ 279 milhões do BNDES é prova desse esforço que o governo faz desde o início de nossa gestão”, garante o governador Camilo Capiberibe.
_
Investimentos a todo vapor Investimentos a todo vapor Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on domingo, setembro 29, 2013 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD