Header AD

Estratégia manjada

Waldez Góes utiliza estratégia furada de atribuir aos adversários políticos o acerto de contas com a Justiça

O ex-governador Waldez Góes já mostra sinal de que utilizará nas eleições do ano que vem a mesma estratagema usada por Roberto Góes em 2012: posar de vítima.
Na entrevista de ontem, 23, à imprensa amapaense sobre uma das acusações, a de improbidade administrativa feita pelo Ministério Público Estadual com relação ao desvio de mais de R$70 milhões, Waldez usa a mesma esteira estratégica do típico político tupiniquim quando pego com a boca na botija; que é atribuir as várias ações na Justiça a uma suposta perseguição egressa de adversários políticos. A tática é comum da politicalha nacional em casos que já se tornara folclore no meio político, casos de Paulo Maluf, Roberto Jeferson, Demostenes Torres, só para citar alguns exemplos.

A falácia torna-se provavelmente profícua no cerne de uma pequena parte da população que carece de esclarecimento, ou seja, sobre aqueles que não tiveram a oportunidade de estudos médios e superiores. Assim utilizou Roberto Góes em 2012, numa eleição tumultuada que a todo o momento a sociedade esteve no fio da navalha e por pouco não reconduziu Góes à prefeitura de Macapá.

Waldez Góes novamente irá responder à justiça na 4ª Vara Criminal nesta quinta- feira, 26. Desta vez na esfera criminal responderá por peculato. Nova audiência, portanto, está marcada para próximo 4/10 sobre essa ação de Improbidade Administrativa.

Pagamento do rombo

O atual governo vem pagando todo mês quase 4 milhões decorrente do rombo de mais de 73 milhões de reais desviados dos contratos consignados deixados pelos ex-governadores Waldez Góes e Pedro Paulo. Recursos públicos que poderiam estar sendo empregados para substanciar aumentos nos salários dos servidores estaduais, saúde ou educação.

Crê-se que a cantilena de Waldez Góes, assim como fora a de seu primo Roberto Góes, irá perdurar até os últimos momentos das eleições de 2014, visto que ele será o candidato do grupo que governou o Amapá de 2003 até 2010.
_

Estratégia manjada Estratégia manjada Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, setembro 24, 2013 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD