Header AD

Sarney mais uma vez na causa

A luta política que visa eleições em 2014 tem novo palco de disputa: a Comissão de Ética do Senado Federal

Ao olhar o panorama para as eleições de 2014 vislumbram-se três forças políticas: uma capitaneada por Sarney, o grande avalista e balizador dos rumos que teve o Amapá entre 2003 à 2010; de outro o PSOL, comandado pela jovem liderança do senador Randolfe Rodrigues e a grande força política comandada pelo PSB na figura carismática do governador Camilo Capiberibe, os dois últimos a esquerda do espectro político.

Há grande incerteza diante do nó que será desatado no presumível segundo turno das eleições em 2014.

Para a volta do grupo que um dia se denominou harmonia, só será possível com um desgaste acachapante das duas principais lideranças proeminentes, a do PSOL e do PSB, Randolfe e o senador Capiberibe nessa ordem. Por isso que a denúncia do falsário, Fran Soares Jr, que engendrou a farsa do “mensalinho” de 13 nos atrás na Assembleia Legislativa do Amapá tramita a passos largos na Comissão de Ética do Senado Federal, quando o senador assecla de Sarney, João Alberto do PMDB do Maranhão, presidente do Conselho de Ética, diz ter elementos que comprovam envolvimento de Capi e Randolfe com o tal “mensalinho”  - processo em que Capiberibe é acusado de ter pago 20 mil reais para Randolfe Rodrigues em troca de apoio político, em 1999 e 2000, período em que João Capi era governador. 

O senador maranhense, João Alberto, faz o jogo dos interesses de Sarney no Amapá que é desgastar o máximo possível as duas expressivas lideranças do Estado.

A falsa denúncia encontra eco naqueles que um dia foram os algozes do controverso caso de cassação do senador Capiberibe, Sarney, Renan e João Alberto, figuras políticas que infelizmente ainda têm muita influência no Congresso Nacional –  o primeiro foi presidente da casa por varias vezes; o segundo é atual presidente da instituição e o último está presidente do Conselho de Ética.

A denúncia do falsário é esdrúxula porque o senador do PSOL era o único aliado de Capiberibe na Assembleia do Amapá no segundo mandado deste, durante 1999 e 2000. Randolfe, ao que parece, assinara recibo, pois o presidente da ALAP na época, Fran Jr, lhe negara três meses de salário justamente por defender o governo socialista da época. Além do mais o procurador geral Antônio Gurgel já havia jogado no lixo jurídico a ação do ex-deputado, Fran Jr.

Infelizmente o Congresso Nacional ainda está sobre a influência e jugo do senador maranhense. Aqui, o Amapá não vê a hora de se libertar das amarras que atrofiam o desenvolvimento do Estado. Por lembrar-se disso, sabe-se da notoriedade da influência de Sarney na república brasileira, sobretudo em instituições federais no Amapá. E sobre isso, um prêmio para quem satisfazer a pergunta: quem seria o homem forte de Sarney no Ministério Público Federal amapaense? ou, quem é o seu braço forte na instituição da Universidade Federal do Amapá  UNIFAP-?
Um caso a se pensar.

O blog está aberto para os citados neste espaço
_
Sarney mais uma vez na causa Sarney mais uma vez na causa Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, agosto 14, 2013 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD