Header AD

Homenagem a Marighella

Senado homenageia Carlos Marighella


O Senado homenageou nesta segunda-feira, 8, em sessão especial, o político baiano Carlos Marighella, fundador da Aliança Libertadora Nacional (ALN) e considerado "inimigo público número um" pelo regime militar na década de 60.

A cerimônia foi organizada pelo mandato do senador João Capiberibe, que também foi militante da ALN. Em seu discurso, o senador lembrou que o nome do seu filho – Carlos Camilo Capiberibe –, que estava presente na solenidade, é uma homenagem viva à Marighella. Também fez parte da mesa, a deputada federal Janete Capiberibe.

"Não tive o direito de nascer no Brasil, pois meus pais, por não abrirem mão dos seus ideais de igualdade, justiça e liberdade, os mesmos de Marighella, tiveram que fugir do país. Nasci no Chile de Salvador Allende e só pude morar no Brasil após a anistia aos exilados políticos da sangrenta ditadura de 1964, que tanto Marighella combateu", disse o governador Camilo Capiberibe.

Ele ressaltou a faceta guerrilheira de Marighella. "Um lutador que foi às últimas consequências, tomou a decisão extrema e corajosa de se tornar guerrilheiro para defender suas ideias. Tornou-se um símbolo para tantos que lutaram contra a ditadura militar e, podemos afirmar, que o direito dos que hoje protestam nas ruas, é fruto da luta de Carlos Marighella por liberdade e democracia", concluiu Camilo.

Durante o evento, foi concedido o Certificado de Anistiado Político post mortem à família de Carlos Marighella. O filho do guerrilheiro, Carlos Augusto Marighella, recebeu o certificado das mãos do senador João Alberto Capiberibe.

Este título de anistia post mortem, concedido pelo Governo Federal, foi oficializado no final do ano passado, mas ainda não tinha sido entregue à família. O reconhecimento da responsabilidade do Estado pela morte de Marighella, que também foi deputado federal, já tinha sido anunciado em 2011, ano do centenário de nascimento do ex-político.

Ainda como parte das homenagens a Marighella, foi lançado, nesta sessão especial, o livro Rádio Libertadora – A Palavra de Carlos Marighella, de Iara Xavier. A obra contém os textos transmitidos pela Rádio Libertadora, que foi um projeto de propaganda armada contra o regime militar, criada em 1965, e um CD com reproduções das falas originais de Carlos Marighella.

Senadores, deputados federais, representantes de ministérios, delegações estrangeiras e sobreviventes da ditadura prestigiaram o evento. (Agência Senado)
_
Homenagem a Marighella Homenagem a Marighella Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, julho 09, 2013 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD