Header AD

História documentada

Senador Capiberibe lança livro sobre sua epopeia durante a ditadura militar

O senador João Capiberibe lança no dia 15 de agosto, na choperia do Sesc Pompeia (Rua Clélia, 93, Lapa), o livro "Florestas do meu exílio" (Editora Terceiro Nome, 368 páginas). O livro surge 34 anos depois de o casal João e Janete Capiberibe, hoje parlamentares pelo PSB do Amapá, terem sido beneficiados pela Anistia e voltarem ao Brasil após um exílio de oito anos.

"Fazia tempo que ensaiava escrever essa história", revela o senador. "Nas rodas de amigos, quando se falava dos anos de chumbo, alguém quase sempre pedia que falasse da minha experiência pessoal. De tanto insistirem, terminei considerando a hipótese de escrevê-la ou relatar para que alguém a escrevesse", completa Capi.

A gestação do livro levou perto de quatro anos, de julho de 2009 a maio de 2013. O compromisso foi acentuado pela aparição de um recorte amarelado de jornal de 1970 com a manchete: "perigoso subversivo caçado pelos federais", acompanhada de duas fotos, de frente e de perfil, do então rapaz João Capiberibe. Capi revela que, para honrar a promessa de escrever o livro, contou, ainda, com o socorro de amigos que ajudaram a avivar sua memória.

O livro, que narra a incrível jornada de mais de 6.200 quilômetros – das florestas de Belém até Santiago do Chile –, com suas tensões e alegrias, traça também um painel, ainda que de rápidas pinceladas, da vida política e social do Brasil e da América Latina.

Hoje, Capi até zomba dos riscos de sua epopeia. "Sou como todo mundo: quando me distancio do perigo, tendo a desdenhar dele. Mas minha satisfação com a vida é tamanha que me permito fazer troça com páginas viradas pelo tempo", finaliza o senador.

Datas do lançamento
São Paulo, em 15 de agosto de 2013, às 19h
Local: Choperia do Sesc Pompéia
Macapá, em 23 de agosto de 2013, às 19h30
Local: Auditório do Museu Sacaca
Belém, em 12 de setembro de 2013, às 19h30
Local: São José Liberto
Brasília, em 17 de setembro de 2013 ( horário a definir), possivelmente às 18h

Biografia do autor
João Alberto Rodrigues Capiberibe, conhecido como Capi, nasceu no pequeno município de Afuá, no Pará, e, aos sete anos, saiu do coração da Ilha do Marajó e desembarcou em Macapá, no Amapá. Aos 17 anos ingressou no movimento estudantil e foi cursar economia, em Minas Gerais. Deixou Minas e voltou a Belém no final de 1978, quando ingressou na Aliança Libertadora Nacional, de Carlos Marighella.

Em 1970, foi preso no Pará com sua mulher, Janete Capiberibe. No ano seguinte foi transferido do presídio São José para a Santa Casa de Misericórdia, de onde fugiu disfarçado de médico, com a ajuda do amigo, o médico Almir Gabriel, que, nos anos 90, seria eleito duas vezes para governar o Estado do Pará.

No exílio, viveu no Chile, no governo de Salvador Allende, de onde saiu depois do golpe do ditador Augusto Pinochet. Viveu no Canadá e em Moçambique. Em 79, voltou ao país. Inicialmente foi morar no Amapá, mas logo teve de deixar o então Território por conta de perseguições políticas. Foi trabalhar com Miguel Arraes, em Pernambuco, e depois no Acre.

Voltou ao Amapá e, em 1985, ocupou o cargo de Secretário Estadual da Agricultura e três anos depois foi eleito prefeito de Macapá. Em 1994, foi eleito governador do Amapá por dois mandatos. Em 2002, foi eleito senador e reelegeu-se em 2010. É autor da Lei da Transparência e, desde 1987, é membro do Partido Socialista Brasileiro.
(Alcilene Cavalcante)
_

História documentada História documentada Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, julho 18, 2013 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD