Header AD

Os grilos do Amapá?

Acusado de grilagem de terra fará audiência pública para debater a Floresta do Amapá

Criada em julho de 2006, a Floresta Estadual do Amapá (Flota) está agora no centro dos debates e uma audiência pública marcada para sexta-feira (7), na Assembleia Legislativa, quer encontrar alternativas socioeconômicas para a floresta, que possui 4 milhões de hectares. O detalhe é que o responsável pela discussão, deputado Eider Pena (PSD), foi acusado, em 2008, pelo Incra, de ser um dos maiores grileiros de terras do Amapá.

Jorge Amanajás e Eider Pena foram denunciados pelo Incra por grilagem de terra

Na opinião de ambientalistas, o debate chega atrasado. Ele, na verdade, deveria ocorrer antes da criação da Flota, cuja lei foi aprovada de forma rápida e sem ouvir a sociedade civil organizada e, já na época, seria destinado 1 milhão de hectares à exploração florestal a partir do primeiro semestre de 2007. Dentro do pacote, ainda estava um acordo, que não vingou, com empresários da Indonésia, feito em 2010.

Na visão do deputado, a Flota é um conjunto de erros - que ele votou e aprovou em 2006 -, que a floresta é uma ameaça aos mais de 25 mil agricultores familiares, fundiários e micro pecuaristas que vivem na região. No entanto, esses números são questionados pelo Instituto de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Estado do Amapá (Imap) e Instituto Estadual de Florestas (IEF). O número correto fica em torno de 300 famílias.

Na verdade, o que está ocorrendo na Flota, segundo denúncia feita ao Ministério Público Federal pela deputada federal Janete Capiberibe (PSB), é a grilagem de terras por setores ligados à indústria madeireira e ao agronegócio. Outro ponto diz respeito ao Programa Terra Legal no Amapá, do Governo Federal, que está regularizando lotes no município de Porto Grande, dentro da Floresta Estadual do Amapá.

A grilagem

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) ajuizou ação no Ministério Público Federal contra Eider Pena. De acordo com o documento, o deputado teria comprado de forma ilegal uma área pertencente à União localizada na região do Matapi, Curiaú e Vila Nova, que mediam 422.809,00 hectares.

Contudo, apesar das provas, em 2008, o juiz federal Anselmo Gonçalves da Silva declarou a ilegitimidade do Incra na ação reivindicatória e determinou a extinção do processo.

Mas, em setembro de 2011, o juiz federal João Bosco Soares decidiu que são da União as terras do "Retiro Tucunaré", "Fazenda Peixe Boi" e "Fazenda Lago Azul", localizadas na região de Matapi, Curiaú e Vila Nova, que se encontravam na posse de Eider Pena e do ex-deputado Jorge Amanajás. Na sentença, em ação de reintegração de posse ajuizada pela União, Bosco deu 45 dias para que a área fosse desocupada.

Fonte: MZ Portal
_

Os grilos do Amapá? Os grilos do Amapá? Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, junho 04, 2013 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD