Header AD

Gastos em período eleitoral

Ex-prefeito Roberto Góes é denunciado por descumprir Lei de Responsabilidade Fiscal

O Ministério Público do Estado do Amapá (MP-AP), por meio da Promotoria de Investigações Cíveis, Criminais e de Defesa da Ordem Tributária (PICC), ofertou denúncia contra o ex-prefeito de Macapá, Antônio Roberto Rodrigues Góes da Silva, por descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal. Roberto Góes autorizou e executou, na qualidade de Prefeito Municipal de Macapá, ato que acarretou no aumento da despesa total com pessoal nos últimos 180 dias de seu mandato como prefeito.

Segundo a denúncia, o Tribunal de Contas do Estado do Amapá instaurou o Processo nº 003387/2012 para analisar as despesas da Prefeitura, no ano de 2012, último período em que o denunciado ocupou o posto de gestor máximo. Durante a análise, foi constatado que Roberto Góes, no 1º quadrimestre do ano de 2012, superou o limite máximo estipulado pela Lei de Responsabilidade Fiscal em aproximadamente 2,93%, totalizando o excedente de R$ 12.442.557,94 no que diz respeito à despesa de contratação de pessoal.

Posteriormente, foi sugerida a redução das despesas com pessoal para adequação aos limites legais, conforme recomendação do Tribunal de Contas, na Análise Técnica de Acompanhamento nº 001/2012 – 3ª TCE. No entanto, o ex-prefeito continuou a descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal, visto que, no 2º quadrimestre de 2012, o montante excedeu a quantia de R$ 34.109.999,09, o que representa 7,91% a mais do que o permitido.

Para o promotor de Justiça da PICC, Marco Antônio Vicente, “o denunciado, ao gastar excessivamente o valor de R$ 34 milhões, descumpriu a Lei, que é clara, ultrapassando o limite destinado ao pagamento de pessoal, caracterizando o desvio de finalidade”.

Na denúncia, o promotor requer a instauração de processo crime em desfavor de Roberto Góes, além da fixação de valor mínimo para reparação de possíveis danos que se mostrem presentes. Cópia de todo o processo foi encaminhada à Promotoria de Defesa do Patrimônio Público para a propositura da respectiva Ação de Improbidade. A denúncia tramita na 3ª Vara Criminal e de Auditoria Militar de Macapá. (ASCOM/MPE)
_
Gastos em período eleitoral Gastos em período eleitoral Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, junho 20, 2013 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD