Header AD

Financiamento privado versus Democarcia

Financiamento privado: a melhor democracia que se pode comprar

Por Emir Sader, em seu blog, aqui.

Como é uma democracia em que os candidatos concorrem de forma absolutamente desigual? Em que uns conseguem ocupar incontáveis espaços de propaganda, enquanto outros não conseguem sequer informar que são candidatos?

O Congresso deveria ser o espelho da sociedade. Enquanto os governos refletem as maiorias, os parlamentos deveriam representar todos os setores a sociedade, na sua devida medida.

Não é o que acontece e isso corrompe a democracia. Os lobbies povoam o Congresso, na medida dos recursos milionários com que fizeram suas campanhas. Basta mencionar que o agronegócio tem uma imensa bancada, enquanto há apenas dois representantes dos trabalhadores rurais no Congresso. Olhemos para a estrutura rural para ver quantos são os trabalhadores e quantos os proprietários rurais, para nos darmos conta do falseamento da representação parlamentar.

Entre a sociedade realmente existente e sua representação no Congresso se interpõe o poder do dinheiro, com toda a desigualdade econômica da nossa sociedade, que se reflete na imensa diferença entre a capacidade dos ricos e dos pobres de se representar ali.

Se a isso somamos o monopólio privado da mídia – ele também reflexo da desigualdade econômica –, completamos um quadro de concorrência absolutamente desleal e desigual nas eleições que escolhem os que deveriam ser os representantes fiéis da sociedade.

O Congresso representa, assim, uma minoria, porque uma parte importante dos seus parlamentares se elege e reelege baseada no poder do dinheiro, na riqueza das campanhas, na propriedade e na presença nos meios privados de comunicação.

O princípio mais geral da democracia é “uma pessoa, um voto”. Mas esse princípio é desvirtuado pelo poder, totalmente desproporcional, de influência que o dinheiro permite a uns sobre os outros. Basta constatar que a renda média dos parlamentares é incomensuravelmente maior do que a da média dos brasileiros.

Um Congresso que não representa os brasileiros, povoado de lobbies, facilita o trabalho dos que estão sempre empenhados em desmoralizar a política, os partidos, os governos, o Estado, em favor da centralidade do mercado. Assim, o financiamento privado sabota a democracia, a enfraquece, contribui para sua desmoralização.

Os que estão a favor da continuidade do financiamento privado privilegiam o poder do dinheiro, o domínio da riqueza sobre a democracia, sobre a concorrência livre entre cidadãos. Democratizar é desmercantilizar, é debilitar o poder do dinheiro sobre o sistema político.

O financiamento público de campanha não basta para garantir o bloqueio do poder do dinheiro, mas ele é condição para que se regulamente essa forma de sabotar a democracia. O financiamento privado é uma forma segura de impor o poder do dinheiro sobre as campanhas e sobre as representações parlamentares.

Postado por Emir Sader às 09:32

PS.
Marcia Eloy diz: 21/04/2013 Prof. O grande problema, a meu ver, é a falta de politização do povo. A maioria dos partidos se preocupam em dizer o que estão fazendo e o que poderão fazer.Mas e os cursos sobre política dentro dos partidos? É necessário explicar nossa história. ninguém que não conhece o passado, pode analisar o presente. A Carta Capital esta semana fala de um problema que não está sendo debatido, como o aumento das envangélicos nas Cãmaras Estaduais e Federais.Eles já conseguiram leis municipais ,estaduais e federais que não respeitam o Estado laico. Ex: SP-Declara o culto evangélico um "patrimonia imaterial" da cidade. Ilhéus/BA :Obriga professores e alunos a rezarem o" pai nosso" antes do início das aulas. SP; Cria um sanitário exclusivo para os que se declararem gay, lésbica, travesti e trangênero. Passo Fundo/RS Obriga a leitura de trechos da Biblia antes das sessões legislativas na Câmara Municipal. E por aí vai....Isto é democrático?
_
Financiamento privado versus Democarcia Financiamento privado versus Democarcia Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, abril 22, 2013 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD