Header AD

Atitude condenável

IMPRESSÕES - Rupsilva -


ATITUDE CONDENÁVEL

Fora os amigos do peito e os mais chegados, seus incansáveis aloprados, ninguém aprovou a conduta do Senador Randolfe Rodrigues que mais uma vez deu provas de esperteza e oportunismo ao se promover na capa do CD contendo os samba de enredo das nossas escolas financiado pelo governo do Estado, logo com dinheiro público! Por essas e outras que  dá um friozinho na espinha saber que corremos o risco de tê-lo no comando do Estado. A reverencia e exaltação à malandragem é uma velho cacoete nacional e talvez por isso as práticas nefastas e prejudiciais a democracia, ao Estado e ao cidadão impedem que cresçamos do tamanho que somos e merecemos. Daí prosperarem rápido na política, por afinarem com  atores e gestores mau intencionados.Um político que não mede consequências para alcançar seu desiderato deve ser visto com cautela e desconfiança pela sociedade.

Some-se a isso a conivência da LIESAP comandada por um certo GELEIA, personagem de antigas e novas confusões carnavalescas. Quem desconhece a lei ou conhecendo não a respeitando, não pode comandar evento dessa magnitude, caso do GELEIA,  nem pode conduzir qualquer sociedade, caso do Senador, pois trata-se de dinheiro do cidadão, com o qual não se deve fazer ‘malabarismo’ dessa natureza.
O Senador anda acelerado e delirante no seu projeto de ser governador, sem tempo para cuidar de sua imagem e atitudes. O mesmo ocorre com seus “graduados assessores”, embriagados pela crença de que o chefe é o bicho, um cidadão acima da lei.Entendem  que ele tudo pode numa terra em que a lei só funciona contra os três P.
Acreditam e falam abertamente que Randolfe tem a simpatia de membros do judiciário, que torcem, dizem, por sua entronização no poder. Em meio a esse cenário de despudor e excessos o Senador mais parece um mestre salas executando seus volteios em sapatos de pelica, com a vênia e respeito dessas geniais figuras. Daí a mancadas, como essa do CD das Escolas de Samba, que desabona a imagem do psolista.
A BRONCA É LIVRE

O pior é que a soberba tomou conta da conduta do líder do PSOL que não para de saracotear por onde passa. Tanto que, desta feita, quer mandar na opinião alheia ou transforma-la em ordem [ou voz?] unida como faz com seus seguidores. Tomemos como exemplo a cobrança feita no ar ao jornalista Paulo Silva, seguida da acusação de “pau mandado”. Uma grosseria. Postura arrogante e insensata que jamais afetarão a boa imagem do profissional que executa seu trabalho sem volteios, com finesse e correção. Randolfe é quem tem que mudar de comportamento e se portar a altura do mandato que o povo lhe outorgou, evitando essa babaquice de tirar partido de tudo para ganhar eleição, coisa feia.

EM ALTA.
Apesar das sovas eleitorais que levou nos últimos pleitos majoritários, LUCAS BARRETO [PTB] continua disputado mesmo estando aliado ao PSOL, pela segunda vez por sinal. Eleito vereador, desta feita sem a enxurrada de votos esperada, já está em campo para ter o apoio das correntes políticas regionais visando, olhem só!, ao governo ou Senado! Aqui, claro, se ficar confirmado o final de carreira do seu mentor político e amigo Jose Sarney. Inclusive o PSB o deseja no seu projeto como candidato ao Senado. Para este prosaico escriba BARRETO é produto [ou sub?] da direita, afinadíssima com a Harmonia. Por isso não acredito nessa hipótese já que lado a lado com Camilo seriam imbatíveis, segundo simpatizantes dos dois lados, motivo suficiente para a Harmonia tentar impedir que o ‘casamento’ saia. Depois o campo de batalha que abrigará a disputa por espaço [leia-se candidaturas] dentro da Harmonia será, sem dúvida, uma carnificina sem fim, da qual terá dificuldades de se livrar. Mesmo sob o reinado e bênção de Sarney.

DE OLHO NO FUTURO.
Outra vantagem, segundo me segredou partidário de BARRETO e simpático a tese da aliança PSB/PTB, é que saindo ao Senado, numa dobradinha com Camilo Capiberibe ao governo, se tudo correr dentro dos conformes, poderá sucedê-lo em 2018, muito forte , na verdade seu sonho. E Sarney? Nessas alturas o coronel maranhense já era. Ah! Essa política…

O BONDE PASSOU

Quero citar três políticos que por falta de assessoramento competente perderam o Bonde da História. Vou falar de três políticos de uma lista que poderia conter inúmeros outros e que tem como maior exemplo o ex-prefeito Azevedo Costa. Os três escolhidos são Ana Dalva [PT], Evandro Milhomen [PC do B] e Lourival Freitas [PT]. Políticos de invejáveis envergaduras que no princípio deram sinais que iriam longe. Lourival Freitas, de um mandato federal, sucumbiu por obra de uma fofoca orquestrada pela direita barcelista, quando no cumprimento do seu dever parlamentar, ao denunciar irregularidades na admissão de funcionários no quadro da União; Dalva e Milhome padecem de males parecidos. Ana Dalva, deputada Federal por três legislaturas, é de todos quem alimenta, dolorosamente, a mais longeva mágoa política brasileira. Em 2002, ao suceder Capiberibe no governo, ao candidatar-se ao Senado, dele divergiu e o atacou gravemente, por não ter o apoio do PSB que fazia parte de um acordo, segundo se queixa, não honrado pelos socialistas. Na ocasião, lembrem,  preferiu patrocinar seu militante Claudio Pinho ao governo do Estado derrotado naquele pleito. E não foi só esse fato que fechou as portas de uma reconciliação. A gota d”água foi o desembarque de Sarney na caravana de Lula, inimigo do governo Capiberibe por sete anos. Viera para apoiar Dalva que tornou impossível os dois frequentarem o mesmo palanque. Aí aconteceu o “agora é 12,com o acordo PSB/PDT que deu a vitória a WG,  que ao final não prosperou, do que se aproveitou Sarney para sentar praça de vez e iniciar seu reinado e a perseguição aos CAPIBERIBE, cujo resultado conhecemos; o deputado Milhomen, cria do PSB, migrou do ninho ao perder uma eleição sob a suspeição de favorecimento do partido a JANETE CAPIBERIBE , justo a esposa do ex-governador. Novo para entender dessas filigranas da política capitulou ao anticapiberismo com a ajuda de maus assessores também neófitos em política. O Amapá perdeu, pois seguramente não fosse por esses incidentes, estariam bem mais longe em suas carreiras políticas e o Amapá muito mais desenvolvido.

MAIS ÉTICA

É o que todas as pessoas de bem querem. Estamos cansados das gangues de colarinho branco que negociam em nome do Estado e se apropriam dos recursos públicos que fazem falta ao combate do crime, à melhoria da educação, da saúde do cidadão, ao apoio às Prefeituras de interior, asfaltamento de estradas municipais e programas sociais. Enfim, ao desenvolvimento do Amapá, que há muito parou de crescer e que Camilo encarregou-se de retomar.

 As inconfidências do Des. Constatino Brahuna chocou ao mostrar a face negra e oculta do conluio entre os poderes responsáveis pelo equilíbrio do funcionamento institucional do Estado. É apenas a ponta de um monstruoso iceberg. Há muita sujeira para se limpar.O que falou o referido desembargador deixou em má situação os dois poderes. O pior é que Brahuna é reincidente, segundo se sabe, o que leva crer que deverá ser afastado da função. É o que se comenta.

O DILEMA DE “BALA” ROCHA

É um bom político, sem dúvida o deputado federal e ex-senador SEBASTIÃO “BALA” ROCHA. Santanense roxo, embora nascido em Jaburu dos Alegres, Gurupá, é um campeão de emendas e recursos para o Amapá. Democrata por excelência, reconhece na deputada Janete Capiberibe, sua colega da Câmara Federal, uma respeitável adversária, com ela rivalizando com muito respeito. É um dos poucos adversários políticos com transito livre no gabinete do governador Camilo Capiberibe. Bala Rocha ainda Presidente do Regional do PDT, mas vive o dilema de deixar ou não deixar o partido, de quem reclama apoio, reconhecimento e falta de espaço. Passou maus bocados no governo do amigo do peito, WG, e amargou falta de consideração ao longo da administração de RG na PMM. Agora que tem a chance de ir para o PS – Partido da Solidariedade de Paulinho da Força, em processo de fundação, sem risco de perder o mandato, pensa no amigo WG com quem começou sua carreira política, ambos membros da bancada de apoio ao governo Capiberibe nos idos de 95. Além de que, Bala é um dos líderes do PDT no Congresso e Presidente da poderosa Comissão do Trabalho e Previdência da Câmara dos Deputados. Bala está por conta do futuro.

O RETORNO DE SMITH

Cotadíssimo para substituir Joel Banha na SEINF , o engenheiro civil Ruy Smith é uma figura considerada dentro do PSB, apesar das trapalhadas do passado, quando liderou com Claudio Pinho, Charles Chelala, José Ramalho e outros menos votados um golpe e grave dissidência no PSB para favorecer Randolfe Rorigues e Lucas Barreto contra Camilo Capiberibe, oportunidade em que fez acusações duras e injuriosas contra o senador João Capiberibe, ferida que ainda não cicatrizou completamente. Apesar dos fatos, não houve dificuldade para o egtorno de Smith a um cargo de primeiro escalão do governo que não queria – a da Presidência da estatal CAESA , onde realiza um trabalho consistente, segundo os entendidos. Fora isso, o que mais empolga é a forma desabrida e leonina com que faz a defesa das ações do governo Camilo, provando ter deixado pra trás, e de vez, aquele episódio. Isso é muito bom pois aumenta o astral de Ruy que demonstra cada dia mais empenho em trabalhar para o governo, pelo seu Estado e povo do Amapá. E aumenta seu cacife político.

O SUMIÇO DE PAPALEO

Por onde anda afinal Papaléo Paes, agora ex- PSDB ? Que anda fazendo o competente cardiologista que ao alçar voo na política local no antigo PRONA [lembram?] parecia vaticinado a um lugar no olimpo, ao topo da política regional, ao governo do Estado. Embora não tenha tido o brilho esperado, com poucos recursos, fez uma administração discreta depois de eleger-se Prefeito da capital com a ajuda do PSB que deu seu vice-prefeito, Claudio Pinho. Foi discreto e, o mais importante, atravessou o mandato sem nenhum rumor de corrupção. Saiu ileso. Daí ao Senado foi um pulo, sendo mais um campeão de voto. No Senado chegou a mesa da casa graças a bondade de Sarney que como faz hoje com Randolfe,  o adotara embora pertencesse ao PSDB, seu adversário no Senado. Agora as pessoas vivem perguntando sobre seu paradeiro depois que deixou os tucanos. Fala-se que vem sendo preservado para candidatar-se ao Governo ou Senado, nesse caso, como Lucas Barreto, dependendo da disistência do amigo Sarney. Sempre pela direita, óbvio.

A EXTINÇÃO DOS BORGES
Não se espantem se os BORGES sumirem do mapa político do Amapá. Como diz um amigo:“Já vão tarde.O Amapá agradece”. Mas não estarão sós. Sua legião de seguidores não é pequena graças sua imensa rede de comunicação e o apoio de Sarney que também deve sumir ao final do seu atual mandato. Aí pega de vez. O que atrapalha os Borges é que são ruins de política e não sobrevivem sem o apoio oficial. É um grupo ‘chapa branca’ que não se auto sustenta e insiste em suas ações predatórias. São avessos ao trabalho e piores administrando.Usam uma prática política equivocada. Agressivos, desrespeitosos, galhofeiros, factoideiros, resultado: poucas pessoas os levam à sério. Alimentam a falsa ideia que podem se eleger e derrubar governos com o perfil que têm. Hoje respiram com dificuldade com a ajuda da fragilizada Prefeitura do pequeno Mazagão que também está com os dias contados. Amém..

__________________________________________________



VAREJÃO

Que coisa feia o PT ter insistido na candidatura ( e eleito) RENAN CALHEIROS [PMDB], tendo tanta gente ética e boa no partido: Jarbas Vasconcelos e Pedro Simon, por exemplo***O carnaval da Confraria da Celina no Pacoval é o bicho! Está pegando! Mérito para o Senador Capi, Azolfo, Botelho, Major, Ivan, Belisca e outros que tiveram a ideia. É todo sábado.O bairro entra no ritmo. Outra coisa: a marchinha do Fineas, para variar, não deixa ninguém sentado***Carlos Sérgio, ex- SEMUT, saca das coisas, além de bom administrador. Pena que sua primeira [?] experiência administrativa em sua terra tenha ocorrido no governo de RG, que deu no que deu. Foi um dos poucos a prestar conta*** Não deve ser fácil governar sobre um lodaçal. É o que acontece sempre que acaba um governo e ficam impunes uma série de ilicitudes e seus autores*** Sem que nada tenha acontecido a equipe gestora de RG, Clécio tem promessa de mais recursos federais. E assim  vai o Brasil, descendo as ladeira seguido de uma procissão de corruptos*** E o PT dessas bandas, quando vai acordar?

Por hoje é só.
Atitude condenável Atitude condenável Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, fevereiro 04, 2013 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD